O Santos começa nesta terça-feira à noite, às 19h30, a sua caminhada na Copa do Brasil enfrentando o Londrina fora de casa. E, com o jogo da edição retrasada da competição ainda fresco na memória, vai a campo com a força máxima em busca de um bom resultado. Em 2013, o Santos – à época dirigido por Oswaldo de Oliveira – jogou com um time misto em Londrina e perdeu por 2 a 1. Na volta, com a formação principal, ganhou por 2 a 0 na Vila Belmiro e se classificou.

Cicinho e David Braz, que sentiram dores musculares no jogo de sábado contra o Marília, pelo Campeonato Paulista, estão recuperados. E todos os titulares que foram poupados nessa partida estarão de volta.

“A nossa estratégia é atenção total. Em se tratando de Copa do Brasil, os jogos são sempre dificílimos. Precisamos ter atenção para não sofrer gols, procurar abrir vantagem e não descuidar em nenhum momento”, disse o técnico Marcelo Fernandes depois do treino desta segunda-feira à tarde em Londrina. “Primeiro queremos ganhar, para depois pensar em conseguirmos um placar maior que elimine o jogo de volta.”

O Santos vive o seu melhor momento na temporada. O time já sobrava no Campeonato Paulista sob o comando de Enderson Moreira, que enfrentava focos de rejeição dentro do grupo. Com a saída dele e a efetivação de Marcelo o ambiente melhorou e o time passou a jogar ainda melhor.

Ricardo Oliveira, que havia marcado apenas um gol em cobrança de pênalti na terceira rodada, contra o Red Bull, desencantou no primeiro jogo após a queda de Enderson e Robinho voltou a jogar bem e está motivado pela convocação para os amistosos contra França e Chile. O trauma pela debandada de jogadores por falta de pagamento de salário é episódio superado.

Marcelo aproveitou o jogo contra o Marília – o único time que ainda não venceu no Paulista – para dar vez aos insatisfeitos dos tempos de Enderson e, além de descansar os titulares, fez com que Gabriel e Thiago Ribeiro recuperassem a confiança e passassem a ser boas opções para o ataque.

FECHADO – O Londrina manteve o treinador Cláudio Tencati e a maioria dos jogadores que enfrentou o Santos no ano passado. A grande perda foi o atacante camaronês Joel, que passou pelo Coritiba e está no Cruzeiro. “O nosso principal objetivo é ganhar em casa. Se não for possível, vamos amarrar o jogo para evitar que o Santos faça gol”, disse Tencati.