O São Paulo voltou a alternar bons e maus momentos no Campeonato Paulista. Mesmo com um jogador a mais do fim do primeiro ao início do segundo tempo, a equipe não passou de um empate por 0 a 0 com o Oeste, nesta quarta-feira à noite, na renovada Arena da Fonte Luminosa, pela 12.ª rodada do torneio. Sem inspiração, os poupados Cicinho e Hernanes fizeram falta em Araraquara.

A boa notícia desta noite no São Paulo ficou por conta do técnico Ricardo Gomes. Ele passou por uma tomografia computadorizada na capital paulista, que apontou significativa melhora no quadro de pequena alteração vascular no cérebro. Assim, foi liberado pelos médicos e volta ao comando do time no domingo, contra a Ponte Preta, em Campinas. Com isso, o auxiliar Milton Cruz encerra sua participação com uma derrota (Once Caldas), uma vitória (Monte Azul) e um empate (Oeste).

Também pela 13.ª rodada do Paulistão, o Oeste recebe o Prudente, no sábado, tentando escapar de vez da zona de rebaixamento.

BOM COMEÇO – O São Paulo chegava ao ataque do jeito que bem entendia. Com apenas três minutos de partida, Washington já havia chegado duas vezes na cara do goleiro e, como de costume, perdido suas primeiras chances. O gol parecia questão de tempo. Em outra oportunidade, Dagoberto encontrou Cléber Santana sozinho, que exigiu grande defesa de Neneca.

Como não marcou, o time de Itápolis – que mandou o jogo em Araraquara na tentativa de atrair mais público – ganhou espaço. Primeiro, o ala Fernandinho apareceu nas costas da ainda desentrosada defesa do São Paulo e mandou para fora. Minutos depois, foi a vez de Mazinho tirar os zagueiros da frente e chutar por cima de Rogério Ceni.

A vontade imposta pelo Oeste foi confundida com violência. Aos 31 minutos do primeiro tempo, o atacante Ricardinho exagerou na dose e, com os dois pés, acertou Dagoberto. Milton Cruz não perdeu tempo e começou a desenhar o ataque dos sonhos de muitos são-paulinos. Ele sacou o meio-campo Richarlyson e colocou Fernandinho, a mais nova sensação do time depois dos quatro gols na estreia, ao lado de Washington e Dagoberto.

PRESSÃO SEM BRILHO – A alteração teria dado certo logo de cara se não fosse o goleiro do time adversário. Com pelo menos outras duas boas defesas, Neneca parou o ataque do São Paulo, e saiu prometendo uma pronta recuperação do Oeste. “Um a menos contra o São Paulo é complicado. É acertar os mínimos detalhes para conseguir se superar”, disse.

A melhora são-paulina não veio. Na etapa complementar, a tônica foi a mesma. O São Paulo partia para cima e o camisa 1 do Oeste garantia o placar. De tanto tentar, a equipe cansou. Washington ainda teve tempo de perder mais uma oportunidade. A situação ficou pior quando Cléber Santana também foi expulso.

A partir daí, nem mesmo o rápido Fernandinho conseguia concluir em gol. Os dois times tocavam a bola no meio-campo, sem nenhuma inspiração. Já no fim da partida, Rogério Ceni avançou para tentar um lançamento e o Oeste recuperou a bola, partindo em direção ao gol vazio. O jovem Wellington, que tinha entrado no lugar de Dagoberto, colocou a mão na bola para parar o lance e foi expulso.

Ficha técnica:

Oeste 0 x 0 São Paulo

Oeste – Neneca; Paulo Miranda, Adriano e Cris; Wilton Goiano, Mário, Rivaldo, Kleber (Alê) e Fernandinho; Ricardinho e Mazinho (Alexandre). Técnico: João Ricardo.

São Paulo – Rogério Ceni; Alex Silva, Miranda, Xandão e Jorge Wagner; Jean (Léo Lima), Richarlyson (Fernandinho), Rodrigo Souto e Cléber Santana; Dagoberto (Wellington) e Washington. Técnico: Milton Cruz (interino).

Cartões amarelos – Adriano e Wilton Goiano (Oeste); Richarlyson, Jean e Miranda (São Paulo).

Cartões vermelhos – Ricardinho (Oeste); Cléber Santana e Wellington (São Paulo).

Árbitro – Marcelo Aparecido de Souza.

Renda e público – Não disponíveis.

Local – Arena da Fonte Luminosa, em Araraquara (SP).