O desempenho do São Paulo no Campeonato Brasileiro está em queda livre. A chance de se recuperar da goleada para o Palmeiras evaporou nesta quarta-feira diante do Atlético-PR, em Curitiba, nas falhas da defesa e na incapacidade de reagir aos gols sofridos. O time da casa comandou o jogo, fez 2 a 1 e impôs ao time paulista a segunda derrota seguida.

Antes líder e ocupante do G4, a equipe agora é abatida e desorganizada em campo. O goleiro Rogério Ceni ainda evitou uma derrota maior. E com o elenco cada vez mais enxuto, o técnico Juan Carlos Osorio tem poucas opções. Nesta quarta, eram somente cinco reservas e o colombiano promoveu a estreia dos garotos Lyanco e Mattheus Reis no time principal.

O São Paulo começou o jogo bem organizado, apesar das cinco alterações, uma delas de última hora, causada pela negociação de Souza com o Fenerbahçe. O time visitante conseguia ter paciência para trocar passes no campo de ataque e evitou grande sufoco na defesa.

A atuação competente, mas não brilhante, serviu ao menos para equilibrar o jogo. Só faltou consertar os velhos defeitos da zaga. Em cobrança de falta, o zagueiro Gustavo apareceu livre para cabecear e abrir o placar. Pareceu replay do gol de Victor Ramos no clássico.

A desvantagem no primeiro tempo escondeu bons lances do ataque. Antes do gol atleticano, Pato chutou rente à trave e a defesa tirou o gol de Ganso em cima da linha.

Depois do intervalo, o Atlético-PR avançou o time e tirou a saída de bola do São Paulo. Rapidamente, o segundo gol veio, com Marcos Guilherme, e a blitz sufocou o São Paulo durante o início do segundo tempo.

Atordoado, o time do Morumbi já estava batido quando ganhou uma falsa sobrevida. O goleiro Weverton errou uma reposição e presenteou Centurión. O argentino diminuiu e a equipe ensaiou uma reação tímida, sem força e incapaz de assustar o Atlético-PR.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-PR 2 X 1 SÃO PAULO

ATLÉTICO-PR – Weverton; Eduardo, Gustavo, Kadu e Natanael; Otávio, Hernani e Ytalo (Jadson); Marcos Guilherme (Giovanni), Nikão e Walter (Douglas Coutinho). Técnico: Milton Mendes.

SÃO PAULO – Rogério Ceni; Bruno (Lyanco), Lucão, Edson Silva e Carlinhos; Wesley, Thiago Mendes, Ganso e Michel Bastos; Alexandre Pato (Mattheus Reis) e Jonathan Cafu (Centurión). Técnico: Juan Carlos Osorio.

GOLS – Gustavo, aos 36 minutos do primeiro tempo. Marcos Guilherme, aos 13, e Centurión, aos 27 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Elmo Alves Resende Cunha (GO).

CARTÃO AMARELO – Ytalo e Nikão.

RENDA – R$584.325,00.

PÚBLICO – 19.971 pagantes.

LOCAL – Arena da Baixada, em Curitiba (PR).