São Paulo – O São Paulo escalará o melhor time possível nos clássicos de hoje, contra o Santos, e de segunda-feira, contra o Corinthians. Isso significa que Cicinho, Josué e Lugano estão confirmados para segunda-feira, com o São Paulo apostando em uma posição de confronto contra Luiz Zveiter, presidente do STJD. Essa era a posição do clube até a noite de ontem, mas pode ser mudada dependendo do que acontecer hoje.

?Poupamos alguns jogadores contra a Ponte Preta para que tivéssemos times completos contra Santos e Corinthians?, diz Paulo Autuori, deixando no ar até a presença de Amoroso nos dois clássicos. O jogador já disse que não agüenta e que prefere descansar neste jogo.

Desfalques certos para hoje, apenas os de Júnior e Souza, suspensos. ?Na lateral deve entrar o Fábio Santos, que jogou contra a Ponte. Ele precisa de uma seqüência de partidas?, diz o treinador.

Leandro Bonfim está escalado no meio. Será a terceira partida seguida que inicia, após Flamengo e Ponte Preta. Autuori o considera um jogador de alto nível, com muita precisão nos passes e que não possui similar no elenco. Apesar dos elogios, garante que Souza é titular. E volta contra o Santos. ?Amoroso pode estar nas duas partidas, o que não significa que ele precise começar jogando sempre?, diz Autuori, deixando aberto o caminho para que a dupla de ataque seja Christian e Thiago Ribeiro.

O treinador são-paulino está magoado com Zveiter. ?Ele poderia ter evitado toda essa confusão se atendesse às consultas do São Paulo e dissesse de forma definitiva e clara quem pode jogar ou não?, diz Autuori.

Rogério Ceni também criticou. ?Vamos fazer quatro jogos em dez dias e depois descansar uma semana. O que se pode esperar de organização de uma entidade que não tem um fax para responder à consulta de um clube??

Paz

Depois de uma semana tumultuada, com as atenções divididas entre as decisões da justiça desportiva e os treinamentos, o Santos espera uma vitória sobre o rival para ficar mais próximo da vaga para a Copa Libertadores, único objetivo que o time persegue, já que as chances de conquista do Brasileiro são pequenas.

Com a suspensão do goleiro Saulo e do meia Giovanni, Nelsinho Baptista montou o time com Mauro no gol e Luciano Henrique na armação, na função que seria de Giovanni. No ataque, tirou Cláudio Pitbull para escalar Basílio ao lado de Geílson, na busca de maior velocidade para o setor. O Santos não terá também a dupla de zaga titular (Ávalos e Luís Alberto, contundidos) e Halisson e Rogério estão escalados.

O treinador santista teve trabalho não só para montar a equipe, mas também para não deixar que os problemas extra-campo conturbassem o ambiente entre os jogadores. ?Focamos bem a parte técnica dentro de campo, procurando aliviar um pouco esses problemas?, afirmou Nelsinho.

Ele recomendou atenção especial de seus atletas para conseguir a vitória que dê início à nova meta: conseguir seis vitórias nas dez partidas que faltam para ficar com a vaga para a Libertadores.

São Paulo x Timão vira ?operação de guerra?

São Paulo – A capital paulista estará sob uma operação de guerra na segunda-feira, quando será repetido o jogo entre São Paulo x Corinthians, no Estádio do Morumbi – é um dos 11 que foram anulados pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Cerca de 2.500 PMs estarão espalhados pela cidade e terão o auxílio de policiais civis e guardas municipais. É um deslocamento de contingente inédito para uma partida de futebol.

?Dentro dos estádios, temos a situação bem equacionada. As ações no restante da cidade é que se mostraram incipientes?, afirmou o secretário estadual de Segurança Pública, Saulo de Castro Abreu. A preocupação com o clássico não está apenas relacionada às três mortes de torcedores ocorridas nesta semana. Para o secretário, a repetição dos jogos contribuiu para o ?acirramento de ânimos?.

A medida muda a maneira de policiar a cidade. Até agora, os policiais do 2.º Batalhão de Choque eram destacados para agir apenas nos estádios e arredores. ?Não havia uma ação conjunta?, admitiu o coronel Elizeu Eclair, comandante-geral da PM.

A partir de segunda-feira, os batalhões de toda a capital estarão atentos às concentrações e rotas de torcedores em São Paulo. A PM também terá a ajuda da Guarda Civil Metropolitana e da Polícia Civil, com o helicóptero Águia.

A Guarda Civil Metropolitana terá 200 agentes para agir em terminais de ônibus, rodoviários e do metrô. E os guardas municipais estarão nos arredores do Morumbi para coibir a instalação de barracas com bebidas alcoólicas.

Também foram discutidas ontem, em reunião em São Paulo, propostas para um plano de ação que garanta a segurança dos torcedores de futebol. Em um primeiro momento, foi descartada a extinção das torcidas organizadas e a proibição do uso de camisas em clássicos pelos torcedores do time visitante.

Acusado

O corintiano Rodrigo de Azevedo Lopes Fonseca, de 21 anos, acusado de ter atirado no palmeirense Diogo Lima Borges, numa briga de torcidas na Estação Tatuapé de Metrô, no domingo passado, antes do clássico entre Palmeiras e Corinthians, teria um antecedente que mostra temperamento violento.

No início do ano, Rodrigo foi acusado de ter reunido mais sete amigos e batido num rapaz em Guarulhos, onde mora. O incidente foi registrado no 90.º Distrito Policial, do Parque Novo Mundo, sob o número 778/05. Segundo o Boletim de Ocorrência a briga teve motivo fútil: um desentedimento de trânsito.

Suspensos vão a campo

São Paulo – A diretoria do São Paulo resolveu abrir guerra contra o STJD e decidiu que vai escalar Lugano, Cicinho e Josué na partida contra o Corinthians, segunda-feira, o jogo remarcado por causa do escândalo da arbitragem. Os jogadores não enfrentraram o Corinthians no primeiro confronto, dia 7 de setembro, por estarem suspensos e, em tese, deveriam ficar de fora do jogo remarcado, mas não é isso que vai acontecer.

Com base numa circular do próprio STJD o São Paulo entende que poderia escolher o jogo em que os jogadores deveriam cumprir a suspensão e decidiu deixá-los de fora do jogo contra a Ponte. Anteontem, o tribunal divulgou informação dizendo que os três estavam vetados.