São Paulo (Agência Placar) – São Paulo e Internacional se enfrentam pela terceira vez na temporada às 16h, no Morumbi. O duelo, assim como os anteriores, também é decisivo. Dessa vez, porém, não estará em jogo o título da Libertadores, que ficou com os colorados. Agora é a vez de decidirem o título brasileiro. É verdade que o campeonato ainda está longe do final, mas não há dúvidas de que o vencedor do confronto deste final de semana dará um passo enorme rumo ao tetracampeonato nacional.

Nos últimos anos, tricolores e colorados trilharam um caminho muito parecido, que levou ambos ao título de melhor time da América. Em baixa no início dos anos 2000, os dois iniciaram um processo de reestruturação que finalmente começou a dar resultado.

Só que junto das semelhanças surgem as diferenças. A maior delas é a fase que as equipes atravessam. Além de ter conquistado a Libertadores, o colorado está na vice-liderança do Brasileirão, com 40 pontos, e se prepara para disputar o Mundial da Fifa, em dezembro. O tricolor, vice do Paulistão, da Libertadores e mais recentemente da Recopa Sul-Americana, lidera o Brasileirão com 43 pontos, mas vive uma fase conturbada e vem de três empates seguidos dentro de casa.

No caso do tricolor, a parte física também é uma grande preocupação. Depois de disputar 57 jogos na temporada, o elenco começa a dar sinais de cansaço. Tanto que alguns jogadores não conseguem manter uma série longa de jogos, prejudicados pelas contusões. São os casos dos atacantes Leandro, com uma contusão no tornozelo, e Aloísio, com dores musculares. Os dois são dúvidas para o jogo deste domingo, enquanto Souza e Richarlyson cumprem suspensão pelo terceiro cartão amarelo.

Até mesmo o técnico do Inter, Abel Braga, admite que o rival terá problemas devido à seqüência de jogos. ?O jogador do Inter teve a segunda-feira de folga, meio período na terça e só trabalhou forte na quarta e na quinta. Ao contrário do São Paulo, que vem de uma seqüência dura de partidas e viagens?, declarou o comandante colorado.

Sem maiores problemas de contusão, o Inter tem apenas uma dúvida para ser escalado. Perdigão corre por fora, enquanto Michel é o favorito à vaga no meio-de-campo. O colombiano Vargas, outra opção para o setor, fica apenas no banco. Já a dúvida que existia na lateral-esquerda se desfez: Hidalgo será o titular porque Rubens Cardoso sentiu uma contusão muscular no treino de quinta-feira.