Roma – Flávio Saretta vai ter um desafio e tanto hoje, por volta das 11 horas, de Brasília, no Masters Series de Roma. Enfrenta o argentino David Nalbandian, número 8 do ranking mundial e que esteve afastado das quadras por um mês por um problema no pulso, mas voltou em grande forma. O jogo será na Pallacorda do Foro Itálico, um dos cenários mais exuberantes e históricos do tênis, entre estátuas e arquibancadas de mármore.

Até hoje, Saretta só venceu por duas vezes o tenista argentino em seis confrontos. Ainda assim, em uma das partidas, no torneio de Viña Del Mar, em 2002, Nalbandian foi punido pelo árbitro até perder o jogo. A outra vitória aconteceu em Gramado em 2000 por 7/5 e 6/3. O argentino levou a melhor, em Montevideu, 2001, por 6/2 e 6/2; em Buenos Aires, 2001, por 1/6, 6/1 e 6/1; em Roland Garros, 2002, por 6/3, 6/4 e 6/0; e em Miami, 2003, por 4/6, 6/4 e 6/1.

O torneio ontem já teve uma grande surpresa. Andy Roddick, número 2 do mundo, perdeu para o argentino Guillermo Cañas por 7/6 (9/7) e 6/1. O tenista norte-americano justificou que esta foi apenas a sua segunda competição do ano em quadras de saibro e ainda lembrou as dificuldades em concentrar-se no tênis em uma semana tão marcante na sua vida. No sábado, Roddick agiu com heroísmo ao salvar vítimas de incêndio do hotel Parco dei Principi, em que três pessoas morreram. Com coragem, levou várias pessoas para refugiar-se em seu apartamento até a chegada dos bombeiros e ainda ajudou a todos a serem colocadas em segurança para fora do prédio.

Sem se abalar com a tragédia, o suíço Roger Federer passou por Jonas Bjorkman por 7/6 (7/4) e 6/3, enquanto o russo Marat Safin, que perdeu todas suas raquetes no incêndio do hotel, não estranhou o novo equipamento e superou o italiano Stefano Pescosolido por 6/4 e 6/3.

Mulheres

Enquanto o tênis masculino brasileiro vive amarguras com os jogos da Copa Davis, a equipe feminina do Brasil da Fed Cup passa pelos seus melhores momentos. Classificada em abril – depois de vitória sobre o México em confronto realizado em Porto Seguro – para a disputa do playoff do Grupo Mundial, as brasileiras receberam uma boa notícia: irão jogar em casa diante da Croácia dias 10 e 11 de julho, conforme sorteio realizado ontem na sede da ITF em Londres. Ano passado, por coincidência, o Brasil enfrentou a mesma Croácia, em Zagreg, e perdeu por 4 a 1. Agora, com a opção de escolher local e piso, a capitã brasileira Andrea Vieira, a Dadá, tem muitas esperanças de uma vingança. Até o dia 25, o Brasil tem de anunciar a sede dos jogos.

Na Argentina, o capitão da equipe da Copa Davis, Gustavo Luza, não resistiu à pressão dos principais jogadores do país, como Guillermo Coria e David Nalbandian, que ameaçavam boicote, e pediu demissão do cargo.