Um dos jogadores mais mostrados na tevê francesa, depois de suas sensacionais jogadas na vitória sobre Yevgeny Kafelnikov, Flávio Saretta viveu mais um dia de sonho em Roland Garros. Derrotou o espanhol Galo Blanco por 7/6 (7/3), 6/3, 2/2 e desistência do adversário por causa de uma lesão na coxa direita. Agora vem o grande desafio: vai enfrentar amanhã um dos maiores astros da história do tênis, Andre Agassi, em jogo que pode ser programado para a quadra central.

“O Agassi é um dos meus ídolos do tênis. Cresci vendo ele jogar, mas não é por isso que vou me intimidar”, garantiu Saretta. “Estou no melhor momento de minha carreira e agora que já ganhei três jogos aqui em Roland Garros, quero vencer o Agassi e todos os outros adversários.”

Na partida diante de Blanco, Saretta começou forte e quebrou o serviço do adversário logo no primeiro game. O espanhol surpreendeu ao pedir atendimento médico já no primeiro game. Mesmo acusando lesão, jogou forte e levou a decisão do primeiro set para o tie break. As boas disputas de bolas seguiram até o tenista da Espanha desistir definitivamente.

“Para mim foi muito bom, pois vou ganhar mais um tempo para descansar depois de ter passado quatro horas jogando com Kafelnikov”, avaliou Saretta. “Estou com um probleminha nas costas, não tenho conseguido sacar com muita força e um tempinho a mais para descansar vai ser muito bom.”

Seu jogo foi na quadra 7, aberta, sem necessidade de ingresso especial. O clima estava envolvente, com muitos brasileiros na arquibancada, e ajudou Saretta a brigar por mais uma vitória. “É muito legal entrar na quadra e ver muita gente gritando seu nome, já me conhecendo depois de ter ganho do Kafelnikov”, contou. “Estou jogando com muito mais confiança e alegria.”

Seu adversário de domingo, Andre Agassi, depois de ter sofrido muito para vencer a segunda rodada diante do croata Mario Ancic, ontem, voltou a ter certas dificuldades contra o belga Xavier Malisse, vencendo por 6/4, 7/5 e 7/5.

Outro dos favoritos que passou por problemas foi o espanhol Carlos Moyá. Precisou de cinco sets para superar o argentino Juan Ignacio Chela por 6/2, 6/3, 3/6, 2/6 e 6/3. Em outros jogos Guillermo Coria ganhou de Attila Savolt por 6/4, 6/1 e 6/1; e Mariano Zabaleta passou pelo marroquino Younes El Aynaoui por 6/2, 6/4, 3/6 e 7/6 (7/2).

Tira teima: Guga contra Gaudio

A rivalidade Brasil x Argentina, já tradicional no futebol, chegou ao tênis. Uma prova disso será o confronto de hoje entre o brasileiro Gustavo Kuerten e Gaston Gaudio, uma das maiores esperanças dos argentinos para faturar o título de 2003 em Roland Garros. O duelo está programado para começar por volta das 11 horas (de Brasília), valendo uma vaga nas oitavas-de-final do torneio francês.

Até agora, o confronto Guga x Gaudio contabiliza duas vitórias para cada. O desempate será hoje. O brasileiro venceu os dois primeiros jogos, mas jamais ganhou do rival numa quadra de saibro: perdeu em 2002, em Palma de Maiorca, quando voltava de cirurgia, e recentemente, na primeira rodada do Masters Series de Roma. O argentino foi derrotado em quadras rápidas. A primeira no Aberto da Austrália de 2001, por 7/5, 6/7 6/3 e 7/5, e depois em Montreal, no mesmo ano, por 6/4 e 6/1.

Guga espera que o tênis inspirado que mostrou diante do marroquino Hicham Arazi -quando cedeu apenas dois games – volte a aparecer na partida de hoje. “Espero ter um dia tão perfeito como na última partida”, disse o brasileiro.