Robert Scheidt e Bruno Prada assumiram neste domingo o segundo lugar no Mundial de Star, que está sendo realizado em Hyères, na França. Na única regata do dia, com ventos fracos, eles cruzaram a linha de chegada em segundo. Agora somam nove pontos perdidos, dois a mais que os líderes, os irlandeses Peter O’Leary e David Burrows, que têm sete pontos perdidos.

“Foi um dia importante, pois vários favoritos foram mal classificados e com o bom resultado de hoje (domingo) nós ainda não precisamos gastar o descarte. Nesta segunda-feira a previsão é de ventos fortes e o importante é continuar se mantendo entre os 10 primeiros”, disse o proeiro Bruno Prada.

Diferente da primeira regata, neste domingo a dupla brasileira conseguiu acertar o lado correto da raia, rondando a primeira boia na sexta colocação. Já no popa Scheidt e Prada subiram para 3º e, no contra-vento seguinte lideravam a regata. A posição foi perdida na linha de chegada para a dupla suíça liderada por Flavio Marazzi.

Campeões mundiais em 2007, Cascais (Portugal), e em 2011, em Perth (Austrália), os brasileiros vão atrás do tricampeonato. O Mundial de Star, porém, é diferente do Mundial da ISAF (Federação Internacional de Vela, na sigla em inglês). Isso porque no evento de classe são apenas seis etapas, uma por dia, diferente do evento da ISAF, que tem 12 regatas, duas por dia, além do match race.