Mesmo num dia ruim para ele, Robert Scheidt abriu vantagem no Mundial da Classe Laser. Nesta quinta-feira, em Mussanah, no Omã, o brasileiro foi apenas o 12.º colocado na única regata do dia, mas se aproveitou do fato de os ventos fracos nivelarem por baixo a disputa e prejudicarem também seus concorrentes diretos pelo título.

O vice-líder cipriota Pavlos Kontides, prata em Londres/2012, foi apenas o 16.º colocado. Assim, a vantagem que separa os dois agora é de nove pontos, quatro a mais do que na quarta-feira. O brasileiro tem 27 pontos perdidos. O rival, 36. Jesper Stalheim (Suécia) está em terceiro, com 42, e o alemão Philipp Buhl se aproximou, com 43.

“Apesar do resultado, não foi um dia ruim, pois quase todos os meus principais adversários chegaram atrás de mim”, ponderou Robert Scheidt, que deve participar de três regatas na sexta-feira para compensar a regata que estava programada para esta quinta e foi adiada por falta de ventos.

“Será um dia difícil, com tempo muito instável e, para a competição, será decisivo por ter três regatas”, destacou Scheidt, que busca o nono título na competição. O também brasileiro Bruno Fontes teve um dia ruim, foi 31.º na regata desta quinta e está em 12.º. Matheus Dellagnelo aparece no 47.º lugar.