São Paulo – A imagem de supremacia absoluta da Ferrari mudou um pouco na segunda sessão de treinos livres para o Grande Prêmio de San Marino, ontem. Mas, somados todos os tempos do dia, o mais rápido ainda foi o de sempre: o alemão Michael Schumacher.

Depois de ter liderado com folga o primeiro treino do dia, ficando a mais de um segundo de Rubens Barrichello e mais de dois do terceiro colocado, Ralf Schumacher, o hexacampeão mundial ficou atrás das duas BAR – considerada maior ameaça pela própria Ferrari – na segunda sessão. O melhor tempo de Schumacher, no entanto, 1min20s084, foi bem menor do que o de Jenson Button (1min20s966) e o de Takuma Sato (1min21s159).

Barrichello, que marcou 1min21s443 pela manhã, terminou como quarto piloto mais rápido do dia. A boa notícia na parte tarde veio para a McLaren: depois de ter feito o oitavo tempo, o finlandês Kimi Raikkonen melhorou o desempenho e cravou 1min21s586 – quinto melhor tempo entre os que entraram na pista. David Coulthard também melhorou bastante seu tempo: saiu de 1min23s197 para 1min21s795.