Só pra variar, teve confusão extracampo na Divisão de Acesso. E virou até caso de polícia. Na sexta-feira, o empresário Terra Júnior, presidente da Associação de Futebol da Amerios (AFA), prestou queixa na Delegacia de Umuarama de uma suposta tentativa de acerto ilegal.

Terra disse à polícia ter sido informado que dirigentes do Arapongas planejavam pagar R$ 25 mil aos gestores do AFA, Arif Osman e Loiri José Dalla Corte, para que o time sediado em Foz não entrasse em campo no sábado. Neste caso, o AFA/Foz seria eliminado do campeonato, seus resultados invalidados e o Arapongas voltaria a ter chances de subir.

Terra é dono do AFA, mas “arrendou” o clube para os diretores do Foz do Iguaçu Futebol Clube, que levaram a equipe à cidade da tríplice fronteira. A manobra foi autorizada pela Federação Paranaense de Futebol. Caso fosse excluído do campeonato, o AFA poderia ser suspenso e rebaixado à 3.ª divisão, mas o Foz FC seguiria com a vaga garantida na Segundona em 2010.

Apesar da denúncia e da polêmica, o AFA/Foz entrou em campo no sábado, no Estádio ABC. Com um time recheado de juniores, foi goleado por 4 a 0 pelo próprio Arapongas e afastou a suspeita de fraude.