Reunião na sede da FPF definiu
detalhes de segurança do jogo
entre Brasil e Uruguai.

A seleção brasileira chega a Curitiba do dia 17 de novembro, às 5h, no Aeroporto Afonso Pena. E a torcida poderá ver os jogadores de perto. Pelo menos foi a orientação dada pelo chefe de segurança da CBF, Coronel Castelo Branco. O dirigente esteve ontem na sede da Federação Paranaense de Futebol (FPF) para traçar o plano de segurança para a partida entre Brasil e Uruguai, no dia 19 de novembro, às 21h45, no Pinheirão. O jogo é válido pelas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2006, na Alemanha. Participaram da reunião o presidente da FPF, Onaireves Moura, representantes da Polícia Militar, da Polícia Federal, da Receita Federal, do Diretran e da Infraero.

Um dos primeiros pedidos da CBF é que a seleção tenha condições de desembarcar no saguão do aeroporto, para permitir que os jogadores sintam o calor da torcida. Apesar da chegada estar prevista para a madrugada, o Coronel acredita que os torcedores vão recepcionar a seleção em massa. “Quando se trata de seleção, a paixão fala mais alto. Estou certo que muitos torcedores irão ao aeroporto”, disse.

Por isso, o Coronel pediu cuidado da Polícia na hora em que for feito o cordão de isolamento para que os atletas atravessem o saguão. “Não queremos que aconteçam incidentes com ocorreram em Manaus, onde alguns torcedores saíram feridos”, disse. Na ocasião, a polícia usou spray de pimenta para dispersar os populares e inclusive crianças ficaram com os olhos irritados.

O contato com os jogadores, entretanto, só se dará na chegada. Como na volta os atletas embarcam logo após o jogo e não podem correr o risco de se atrasarem, eles não passarão pelo saguão.

No dia do jogo, as duas seleções devem sair ao mesmo tempo, para facilitar o trabalho dos batedores. Os torcedores uruguaios que estiverem na cidade, também deverão vir no comboio, a fim de evitar dispersão e problemas com a torcida brasileira. A polícia também foi orientada para ajudar na coibição do uso de bebidas alcóolicas e foguetes nos arredores do estádio e terá que montar uma delegacia móvel dentro do estádio. “Em todas as partidas disputadas no Paraná não tivemos problemas. Estamos certos de que nesta não será diferente”, finalizou Castelo Branco.

Treinos

A torcida também terá a oportunidade de acompanhar os treinamentos da seleção, na segunda(17) e na terça (18), no Pinheirão. “Vamos promover uma ação social, que será revertida a instituições de caridade”, adiantou o presidente da FPF, Onaireves Moura.

A FPF também vai lançar um concurso de redação nas escolas públicas e vai premiar os vencedores com ingressos para a partida e camisas oficiais da seleção brasileira. “Queremos que todos participem ativamente deste jogo, que é tão importante para os paranaenses”, disse Moura.

Nos próximos dias, a FPF deverá nomear um ouvidor exclusivo para a partida entre Brasil e Uruguai. O anúncio dos preços dos ingressos para o jogo será feito no domingo.