O Atlético vai reforçar a segurança no jogo de amanhã na Arena da Baixada, contra o Internacional, no setor Buenos Aires. A medida é para evitar um novo confronto entre as torcidas Os Fanáticos e Ultras, como ocorrera no final da noite de sexta-feira passada. As duas facções se enfrentaram no Prajá, um bar em frente à Baixada, deixando alguns torcedores feridos.

Como a briga não ocorreu dentro das dependências do estádio, a diretoria não tomará providências contra os envolvidos, mas teve uma reunião com os presidentes Júlio Sobota, o Julião, da Os Fanáticos, Marcelo Lopes, o Rato, da Ultras.

“Eu quero explicações dos dois. Quero saber o que houve. Não podemos admitir que isso aconteça. Mesmo que tenha sido fora do estádio, precisamos nos reunir com os presidentes”, afirmou Gláucio Geara, presidente do conselho deliberativo do Atlético.

Marcos Malucelli, presidente do Conselho Administrativo, pediu reforço na segurança, mas não pretende tomar outro tipo de medida. “Como aconteceu fora do estádio, mesmo que seja aqui na frente, é um problema de segurança pública, da polícia. O que vamos fazer é reforçar a segurança e fazer com que fiquem mais atentos ao setor onde as duas torcidas se encontram”, explicou. Julião, além de presidente da Os Fanáticos é vereador pelo PSC.