O carioca Leandro Bastos e o catarinense Thomas Hermes continuam na disputa do título mundial Pro Junior de 2005 na Austrália. Eles foram os únicos brasileiros que conseguiram vencer suas baterias nas ondas irregulares de até 1,5 metro de altura de ontem na praia de Narrabeen, em Sydney.

O paulista Giancarlo Zampieri foi derrotado na repescagem e terminou em 33.º lugar e a indiazinha paraibana Diana Cristina, de apenas 15 anos de idade, ficou em quinto lugar na estréia da categoria feminina no Billabong World Junior Championship.

A Austrália tem duas favoritas para levar o primeiro título das surfistas com até 21 anos de idade da história da Association of Surfing Professionals, mas o Brasil busca o tetra no masculino com seis classificados. O atual campeão Pablo Paulino (CE) e Jean da Silva (SC), Tiago Camarão (SP) e Eduardo Rollins (RJ) são os mais cotados.

A última esperança do Brasil conquistar o primeiro título feminino da história do Mundial Pro Junior da ASP era a paraibana Diana Cristina, mas a garota atrapalhou uma onda da japonesa Mizuki Hagiwara e como penalidade somou apenas a nota de uma onda e metade da outra, contra duas da sua adversária. Ela só pegou uma onda boa e, nela, tirou a maior nota da bateria -4,17. Porém, totalizou somente 5,06 pontos e foi derrotada pelas notas 3,60 e 2,97 da japonesa.

O catarinense Thomas Hermes foi o primeiro a se apresentar na repescagem do masculino e vingou a derrota de Diana ao despachar o japonês Masato Nakano pelo apertado placar de 13,67 x 12,90 pontos. Mas, na disputa seguinte, o paulista Giancarlo Zampieri foi eliminado pelo sul-africano Keegan Nel, também por uma pequena diferença: 11,10 x 10,67 pontos.

No entanto, o saldo terminou positivo para o Brasil com o carioca Leandro Bastos atropelando o espanhol Gonzalo Zubizareta: 14,84 x 10,57 pontos.