A eliminação do Japão do Mundial foi interpretada pela comissão técnica da seleção como positiva para o Brasil. Embora torcesse para o sucesso dos anfitriões no jogo com a Turquia, o treinador Luiz Felipe Scolari admitiu ter a sensação de que a partir de agora a torcida brasileira vai contar com o apoio maciço dos japoneses. ?Eles se identificam conosco e, superada a tristeza pela derrota, vão se voltar a favor da nossa seleção.?

Scolari reiterou que a numérica colônia brasileira no Japão, especialmente no Estado de Shizuoka, vai contribuir para que os jogadores se sintam mais à vontade em campo, já a partir da partida contra a Inglaterra. ?Não podemos desprezar esse fator.? O atacante Ronaldinho Gaúcho também acredita no apego do japonês à seleção brasileira. ?O povo daqui se envolveu muito com a Copa e certamente vai adotar uma equipe até o final da competição, será a do Brasil?, disse.

Nesta terça-feira, no hotel da seleção em Shizuoka já era maior a quantidade de torcedores, a maioria composta por japoneses que vestiam a camisa da seleção. As mais vistas eram as que traziam o nome de Ronaldo, Rivaldo e Roberto Carlos.

Algumas colegiais, vestidas à caráter, com camisa branca  saia azul e meias da mesma cor, também estiveram no hotel. Estavam com o rosto pintado por traços de tinta verde e amarela. Não falavam uma palavra em português, a não ser o nome dos ídolos: Ronaldo e Rivaldo.