No ano olímpico, a seleção masculina de polo aquático não teve um bom início de temporada. Nesta terça-feira, a equipe brasileira encerrou a sua participação no Torneio Quatro Nações, realizado na cidade croata de Dubrovnik, com três derrotas em três jogos. Após cair na estreia para a Croácia, na última segunda, o time nacional jogou duas vezes e perdeu para Montenegro (10 a 5) e Alemanha (13 a 9).

Como o torneio é amistoso, a seleção brasileira contou com a participação do goleiro sérvio Slobodan Soro, medalhista olímpico pela Sérvia, que foi naturalizado pelo governo brasileiro para jogar a Olimpíada. O veterano, entretanto, ainda não tem autorização para participar de partidas oficiais e corre o risco de não jogar o Rio-2016.

Outro jogador naturalizado pelo governo é o croata Josip Vrlic. Felipe Perrone, considerado o melhor do mundo na atualidade, não jogou. Ele está no Brasil para resolver “problemas particulares”.

Em junho, uma vitória sobre a Croácia por 17 a 10, na primeira rodada da Superfinal da Liga Mundial, foi considerada o maior resultado da história do polo aquático brasileiro. A seleção acabou ganhando o bronze neste torneio e o técnico Radko Rudic foi escolhido pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) o treinador do ano no País em 2015.

Como todos os jogadores da seleção brasileira jogam na Europa, o calendário da seleção é “europeu”. Os atletas tiveram curto recesso de fim de ano e viajaram dia 26 de dezembro para um camping de treinamento na Croácia, que se encerra com este torneio. Na sequência, o Brasil vai à Sérvia para treinar e jogar as seleções da Sérvia e da Geórgia e clubes locais.