Sem problemas de lesões e suspensões, o técnico Enderson Moreira deve mandar a campo nesta quarta-feira o mesmo time do Grêmio que foi derrotado pelo Internacional, domingo, no primeiro jogo da final do Gauchão. O time de Moreira vai encarar o Atlético Nacional, em Medellín, em rodada do Grupo 6 da Copa Libertadores.

O time deverá entrar em campo na noite de quarta, na Colômbia, com Marcelo Grohe; Pará, Rhodolfo, Werley e Wendell; Edinho, Ramiro, Riveros, Dudu e Luan; Barcos. A vitória garante a equipe gaúcha nas oitavas de final da competição sul-americana. Um empate encaminha a vaga.

Nesse caso, só fica de fora se na última rodada houver a improvável combinação de uma derrota para o Nacional, do Uruguai, em Porto Alegre, por cinco gols de diferença, com um empate entre Newell’s Old Boys e Atlético Nacional. Uma derrota em Medellín não chega a ser um desastre, mas obriga o Grêmio a vencer o Nacional no dia 10 de abril.

Apesar das facilidades na tabela, o Grêmio tem pela frente um time apoiado pela torcida, pressionado pela necessidade de vencer e acostumado a marcar gols no segundo tempo, justamente quando os adversários estão cansados. E esse é um problema citado pelos gremistas desde domingo, quando perderam para o Internacional, de virada, e não tiveram forças para reagir no segundo tempo.

A situação relativamente confortável do Grêmio deve-se à classificação atual do Grupo 6. Assim como o Newell’s Old Boys, o time brasileiro tem oito pontos, mas saldo de quatro gols contra cinco do concorrente argentino, que tem um jogo a mais. Os colombianos têm sete pontos e saldo negativo de um gol. Por isso precisam vencer o Grêmio para poder jogar pelo empate contra o Newell’s Old Boys. Com qualquer outro resultado, ficam obrigados a vencer na Argentina. O Nacional, do Uruguai, tem apenas um ponto e já está eliminado.