O técnico Roberto Fonseca espera a poeira baixar e promete uma semana de muito trabalho no sentido de recuperar o perfil vencedor do Paraná Clube. Por mais que os números apontem para tanto, ele rechaça uma suposta “dependência” do time no futebol de Welington. “Não concordo. Frente ao Barueri, o Rone Dias foi muito bem. Tivesse tido mais sorte naquela bola que parou no travessão, ele sairia do estádio ovacionado”, apostou o treinador.

A verdade é que desde a lesão de Welington, as vitórias minguaram. Sem o camisa 10, o Paraná obteve apenas um bom resultado: a vitória sobre o Criciúma. “Acho que contra a Ponte Preta, num jogo diferente e de muita marcação, criamos pouco. Porém, ninguém pode dizer que não tivemos chances contra o Barueri.
Faltou pontaria e tranquilidade para fazer os gols”. Nesse ponto, a torcida tricolor concorda e já elegeu seu “vilão”. O centroavante Giancarlo foi o mais visado nas críticas da “turma do amendoim”.

<Noticias Relacionadas>

Porém, com a saída do atacante o Paraná perdeu presença de área, já que Borebi não tem essa característica. Giancarlo, aliás, é desfalque certo para o duelo com o ABC, em mais um “jogo de seis pontos. Ele recebeu o terceiro cartão amarelo e cumprirá suspensão automática. Por característica, a tendência é que Hernane, recém-contratado, faça a sua estreia.