Serafim Meneghel, um dos dirigentes mais folclóricos do futebol paranaense, morreu neste domingo (22), aos 88 anos, em São Paulo. O ex-presidente do União Bandeirante estava internado em um hospital em São Paulo há alguns dias. O motivo do falecimento não foi confirmado.

Sob o comando de Meneghel, o União Bandeirante foi cinco vezes vice-campeão estadual. O mandatário esteve à frente do clube por quatro décadas. O extinto clube foi responsável por revelar grandes jogadores para o futebol brasileiro, como Paquito e Tião Abatiá, ambos ex-Coritiba, e o goleiro Fábio, ídolo no Cruzeiro.

Em 2013, a Gazeta do Povo fez uma reportagem especial com Serafim Meneghel, que destacou na época que ainda pretendia seguir no comando do União Bandeirante. Relembre alguns trechos:

Por que o União acabou?

Eu era o baluarte da família. Saí da administração da usina em 2003 e vim cuidar dos meus negócios. Toquei o clube sozinho por mais dois anos, gastei R$ 1,5 milhão. Aí tem a família, os agregados… Um gosta de futebol, outro não gosta; quando fala de por a mão no bolso ninguém gosta e resolvemos fechar. Poderíamos ter vendido os jogadores, mas demos o passe e ainda assim alguns foram à Justiça. Pagamos todos. Não devemos nada para ninguém.

O time nunca recebeu ajuda externa?

Nunca. Os times eram montados e dirigidos exclusivamente pela família. O União foi vice-campeão paranaense cinco vezes. Em 92, que nós fomos vice-campeões em Londrina, se eu estou no banco, sou campeão.

Por que o futebol da região acabou?

O futebol hoje é caro. Você pega um moleque de 13, 14 anos, faz o jogador. Aí quando ele completa 17, 18 anos, chega um Zé das Contas, dá uma geladeira e uma televisão para os pais e assina uma procuração para representar o jogador. O que acontece? O clube fica vendo navio.

+ Mais do futebol paranaense:

+ UmDois? Tribuna e Gazeta agora no mesmo time, em novo portal esportivo; conheça


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?