O sonho de ter uma entidade representativa para os clubes da série B do campeonato brasileiro e independente da CBF e do governo parece ainda estar longe de se transformar em realidade. O acordo entre a FBA (Futebol Brasil Associados) para a transmissão dos jogos pela televisão só deve sair com o aval tanto da CBF como do governo federal.

O presidente da CBF, Ricardo Teixeira, retornou ao Brasil quarta-feira à noite da Suíça, onde esteve na sede da Fifa. E praticamente confirmou, por meio de seus assessores, a sua disposição em ajudar os clubes participantes da série B. Ele entraria com R$ 10 milhões para cobrir as despesas com hospedagens e transporte terrestre. Restaria ao governo federal confirmar a parceria entre a BR Distribuidora e a Varig para cobrir as despesas com passagens aéreas.