Um grupo de advogados curitibanos, “aventureiros” no mundo da bola, decide montar um clube profissional no interior e dois anos depois pula da 3.ª para a principal divisão do futebol paranaense. A história digna de Cinderela é do Serrano, de Prudentópolis, campeão da Divisão de Acesso.

O título foi conquistado de forma dramática sábado. Com um gol de Joel, o Serrano vencia a Portuguesa Londrinense por 1 a 0, no Estádio do Café, resultado que já garantia o acesso. Mas em Apucarana, Paulo Sérgio marcou aos 44 do segundo tempo e deu a vitória ao Roma por 1 a 0 sobre o Operário. O gol tirou a taça do tradicional Fantasma, que já estava garantido na elite em 2010.

O título coroa a ascensão rápida do Serrano, fundado em 2007 pelos advogados Paulo Sérgio Guedes, Florisval Cruz e Leomil Simonetti, todos especializados em direito desportivo.

Nenhum deles tinha experiência anterior no futebol. “Gostamos do esporte e resolvemos investir. Planejamos bem, mas sabíamos do risco de prejuízo”, contou Guedes.

O trio chamou Valdir Cagnini, ex-jogador do velho Prude e técnico de futebol, para tornar-se o quarto sócio do clube e presidi-lo.  Sob o comando do técnico Carlos Nunes, ex-Operário, o Serrano venceu a primeira competição profissional de que participou: o Paranaense da 3.ª Divisão em 2008. Para a Divisão de Acesso de 2009, o clube manteve o técnico e a base do ano anterior, reforçada por alguns jogadores oriundos de vários estados. O time chegou ao título com a melhor campanha da competição: 11 vitórias, 5 empates e 3 derrotas. A conquista motivou carreata ontem pelas ruas de Prudentópolis. Em 2010, a aventura dos advogados fica mais séria, diante dos principais clubes do Estado. Só então os sócios planejam recuperar os R$ 350 mil investidos nos dois anos de vida do clube. “Na elite melhora a condição para negociar atletas e conseguir patrocínios. Mas só a divulgação da cidade vale muito”, festeja Guedes.