A estreia da seleção italiana da Copa do Mundo foi cercada de expectativa por parte da torcida por causa de uma importante baixa. O goleiro e capitão Gianluigi Buffon se tornou desfalque de última hora, com lesão no tornozelo. Em seu lugar, foi escalado Salvatore Sirigu que, apesar dos 27 anos, tinha pouca experiência como titular da seleção.

E o goleiro do Paris Saint-Germain não decepcionou. Fez boas defesas, deu tranquilidade à zaga e garantiu a vitória por 2 a 1 sobre a Inglaterra. Ao fim da partida, Sirigu revelou que não compartilhou da mesma ansiedade dos torcedores e entrou em campo relaxado, apesar da missão difícil de encarar os ingleses, na úmida e quente Manaus.

“Eu estava relaxado porque sabia que iria jogar. Tive uma boa noite de sono, embora eu estivesse um pouco estressado porque muita gente ligou para mim hoje [sábado]. Foi quando percebi que estava assumindo uma grande responsabilidade: jogar uma partida de Copa do Mundo e com a pressão de substituir alguém da estatura de Buffon”, revelou.

Sirigu, contudo, superou rapidamente a ansiedade. “Eu consegui deixar de lado a ansiedade com a ajuda dos meus companheiros, que é o que faz este time ser deste jeito”, disse o goleiro, ao elogiar o grupo italiano. “Assim que entrei em campo para o aquecimento, me senti bem e relaxado”.

Satisfeito com sua estreia em Copas, o goleiro se diz pronto para seguir em campo, mas admite que a expectativa é pelo retorno de Buffon. “Se eu tiver que continuar jogando, estarei pronto. Mas esperamos que ele possa estar de volta. Ele é um grande nome e fez a sua parte hoje ao me dizer algumas palavras antes do jogo. Quando ele estiver recuperado, ele sabe que vai recuperar seu antigo espaço. E eu sei onde eu estarei. Simples assim”.