Se mistério de treinador ganhasse jogo, o Atlético estaria com a vitória ameaçada frente ao Fluminense amanhã, às 16h, na Arena da Baixada. Sérgio Soares pediu treino secreto, e não permitiu nem imagens dos minutos finais do trabalho, mas o plano foi por água abaixo em uma escorregada do próprio site oficial do Furacão.

No twitter do clube, os trabalhos foram mostrados via twitcam permitindo que toda rede social acompanhasse a formação escolhida por Soares. Mesmo com as imagens cortadas logo em seguida, a assessoria do clube postou informações de como o treino era conduzido, mas sem muitos detalhes.

A ação surpreendeu o treinador, que não gostou da atitude e disse que iria cobrar explicações sobre a falha. “Eu sabia que o pessoal tinha liberado (o treino). Vamos ter que ter uma conversa”, afirmou.

Com o mistério revelado, e Vítor iniciando ao lado de Chico, com Claiton ficando como opção – única dúvida que persistia ainda -, Sérgio Soares diz que a formação não seria mesmo a melhor maneira de tentar surpreender o Fluminense, mas sim as jogadas ensaiadas.

O treinador defendeu a postura de fazer treinos fechados, sob alegação de que a imprensa é vetada para não repassar informações ao adversário. “Se houvesse a colaboração de a imprensa não revelar, por exemplo, o time que comecei o trabalho, todo treino seria liberado. Mas também não será a formação que surpreenderá, e sim as jogadas ensaiadas. Faltando oito rodadas, todos os times já se conhecem”, declarou Soares.

Para o jogo de amanhã, uma das maiores apostas do treinador é o retorno de Bruno Mineiro, que não atua há três rodadas. Sérgio Soares quer o atacante como referência, função que o Atlético não consegue mostrar potencial há vários jogos.

“O Bruno é um jogador com mais característica de homem de área. Nós estávamos com dificuldade desse homem. Agora o Atlético passa a ter um homem de referência para preencher aquele setor. O Bruno é um jogador que pretendo utilizar mais dentro da área, para incomodar mais o adversário”, explicou o comandante.

Com o problema do ataque teoricamente resolvido, Sérgio fica mais tranquilo com a postura do time, que tem na defesa seu melhor setor neste Brasileiro. “A defesa está pronta, tem uma sustentabilidade grande. Não tem o que fazer ali. O que podemos fazer de diferente são as bolas paradas que treinamos”, destacou Sérgio Soares.