A situação do Atlético pode ficar ainda pior dependendo de uma possível denúncia a respeito de uma pedra arremessada no gramado da Vila Capanema na derrota por 5 x 3 para o Vitória, no dia 29 de setembro. Naquela partida, o objeto veio da arquibancada e acertou o jogador Euller, do clube baiano. A denúncia ainda não foi protocolada pelo STJD, mas está prevista para os próximos dias, uma vez que o julgamento precisa ser realizado antes do caso do Atletiba, por uma ordem cronológica das partidas.

Para o advogado Domingos Moro, esta situação em nada tem a ver com a confusão de domingo, mas admite que, se o clube for condenado pela pedrada, o quadro do clássico pode se agravar ainda mais.