Sem jogar absolutamente nada, o Corinthians não se tornou neste domingo o melhor time dos pontos corridos do Brasileirão disputado com o formato de 20 clubes. Ainda precisa de um ponto. A derrota por 2 a 0 para o Sport, na Arena Pernambuco, deixou para a última rodada, diante do Avaí, a definição se o atual campeão conseguirá superar a marca do Cruzeiro de 2014, quando ficou com a taça com o total de 80 pontos, mesma pontuação dos corintianos hoje.

O recorde não foi batido por dois erros de pontos fortes da equipe: a defesa e o ataque. Menos vazada da competição, a zaga falhou ao sair e deixar Matheus Ferraz livre no primeiro gol. Assim como o setor defensivo vacilou ao deixar André se antecipar no lance do segundo gol. E o ataque, mais positivo da competição nacional, passou em branco após 147 dias – desde o 0 a 0 com o Goiás, dia 5 de julho.

Após bastante comemoração pelo hexacampeonato, a promessa corintiana era de despedida honrosa e em alto nível da competição. Mesmo com escalação alternativa diante do Sport e, possivelmente, frente o Avaí, no próximo domingo.

Em Pernambuco, por exemplo, Tite apostou que, com os jogadores que pouco foram aproveitados durante a competição, o Corinthians manteria o futebol ligado e envolvente que foi exibido na goleada por 6 a 1 sobre o São Paulo, no domingo passado.

PURO ENGANO – A equipe começou sonolenta e sofrendo com a marcação forte sob pressão. Acostumado a sair tocando a bola, se livrava dela com medo de perdê-la perto da área.

Diego Souza, disposto a se vingar da derrota contestada do primeiro turno por 4 a 3, mostrou o cartão de visitas com chute para fora. Apareceu logo depois e parou no goleiro.

Com 10 minutos, os pernambucanos ainda reclamaram de pênalti em André. Nada, para desespero de Falcão, que socou o ar, e da torcida, pilhada e reclamando a todo momento. O Corinthians só ameaçou com chutes de longe. Do mais, a etapa foi do Sport, que saiu na frente, com Matheus Ferraz, aos 23.

O Sport poderia até ter chegado até a uma goleada no segundo tempo. Foi o único a jogar, mas perdendo gols, com André e Maikon Leite, cara a cara, e com Marlone, que parou na trave. O Corinthians só fez Danilo Fernandes trabalhar uma vez. E, no fim, viu André se redimir do erro e definir.

FICHA TÉCNICA

SPORT 2 X 0 CORITHIANS

SPORT – Danilo Fernandes; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Renê; Rithely (Ronaldo), Wendel (Neto Moura), Marlone e Diego Souza; Élber (Maikon Leite) e

André. Técnico: Paulo Roberto Falcão.

CORINTHIANS – Walter; Fagner, Edu Dracena, Gil e Uendel; Cristian (Lincom),

Bruno Henrique, Jadson e Rodriguinho (Malcon); Romero e Vágner Love (Danilo).

Técnico: Tite.

GOLS – Matheus Ferraz, aos 23 minutos do primeiro tempo; André, aos 45 do segundo.

ÁRBITRO – Ricardo Marques Ribeiro (MG).

CARTÕES AMARELOS – Diego Souza, Jadson, Marlone, Rithely, Ronaldo, André e Wendel.

RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata (PE).