O senador está de volta.

A ?filosofia da normalidade? segue forte no Coritiba. O técnico Paulo Bonamigo confirmou a equipe que enfrenta amanhã (20h30) o Vitória, no Couto Pereira, com poucas mudanças em relação ao time que vem atuando nas últimas partidas. Como esperado, Souza será a principal novidade da equipe, entrando no lugar do suspenso Lima. Outra mudança é o retorno de Roberto Brum, dando à equipe a cara de sempre – e que vem dando certo.

A entrada de Souza foi confirmada no coletivo de ontem, realizado no CT da Graciosa. “Ele está entrando muito bem nos jogos, e merecia essa oportunidade”, comenta o treinador alviverde. No pensamento do técnico, a presença do meia-atacante supre a ausência de Lima, já que os jogadores têm características semelhantes.

As diferenças podem ser até favoráveis a equipe na partida de amanhã – Souza é mais incisivo e rápido, enquanto Lima é mais cadenciado. “A característica da partida é diferente. Não haverá tanta imposição física, e vamos precisar da velocidade para conseguir o resultado positivo”, explica Bonamigo. Além disso, o time baiano deve vir fechado, o que dificulta a jogada mais trabalhada. “Teremos que atuar com calma, e contar com o apoio da torcida”, completa Marcel.

E se há velocidade no ataque, a defesa tem que se preparar para enfrentar os velocíssimos Zé Roberto e Alecsandro, filho de Lela, um dos maiores ídolos da história coxa e do campeão brasileiro em 85. “Acho que meus zagueiros se sentem melhor enfrentando jogadores rápidos. Contra a Ponte Preta, eles tiveram problemas com um atacante de força”, garante Bonamigo.

Para completar, os zagueiros terão a proteção de Roberto Brum, que volta após cumprir suspensão automática. “Nosso interesse é vencer, ainda mais no Couto Pereira. Temos que dar condições a nossos atacantes de mostrarem serviço e decidirem o jogo”, resume o Senador. A escalação coxa para enfrentar o Vitória conta com Fernando; Ceará, Danilo, Edinho Baiano e Lira; Reginaldo Nascimento, Roberto Brum, Tcheco e Souza; Edu Sales e Marcel.

Ingressos

Apesar do jogo ser noturno, e da média de público no Brasileiro não ser das melhores, a diretoria do Coritiba espera um bom número de torcedores no jogo contra o Vitória. Os ingressos estão à venda com os seguintes preços: cadeira superior, R$ 50,00; cadeira inferior, R$ 30,00; arquibancada, R$ 15,00; menores de 12 anos, maiores de 60 e estudantes, R$ 7,50. Os postos de venda são o Couto Pereira, as lojas do Coxa nos shoppings Total e Cidade, as lojas Alfaluz nas ruas Tibagi e Carlos de Carvalho, as lojas do Candeias no shopping Curitiba e na rua Marechal Deodoro e as lojas Trio de Ferro no shopping Estação e em Santa Felicidade.

Figger vira novo parceiro do Coxa

Só falta assinar. O Coritiba vai mesmo se tornar parceiro do empresário Juan Figger, o mais conhecido (e mais misterioso) agente do futebol brasileiro. Segundo a direção alviverde, não se trata da entrega de direitos federativos ao uruguaio, e sim o primeiro passo para a internacionalização do clube.

O secretário coxa Domingos Moro garante que o interesse partiu de Figger. “Nós fomos procurados pelo escritório dele em São Paulo”, afirma o dirigente. A partida dali, as negociações foram comandadas pelo presidente Giovani Gionédis, que fechou com o empresário na metade da semana passada. “Ainda não assinamos, mas está tudo bem alinhavado”, comenta Moro.

A principal estratégia da parceria, no lado alviverde, é colocar o Coritiba no mercado internacional do futebol. “Nossa idéia é aproveitar a experiência do Figger para abrir caminhos e facilitar os relacionamentos com o futebol europeu”, explica o secretário do clube. Moro afirma que a divisão de direitos federativos não está na pauta. “A princípio, isso não está nos nossos planos”, diz.

Mas é inevitável que se imagine que Figger passe a ser um ?sócio? do Coritiba em futuras negociações, assim como fez com o Atlético. “Isso pode até acontecer, mas temos um plano diferente”, explica o dirigente coxa. Essa posição confirma a declaração do presidente Giovani Gionédis no domingo – ele afirmou que não haveria nenhuma negociação de jogadores até o final da temporada.