O torcedor corintiano deixou o Pacaembu mais uma vez lamentando e com gritos de protesto. O Sport venceu o jogo por 2 a 1 – o quarto revés consecutivo do time paulista no Brasileiro, que permanece na zona de descenso, com 33 pontos.

Restam dez jogos para o término do Brasileiro e ainda dá tempo de se livrar da Série B. Desde que não cometa os mesmos erros deste sábado: falhas no ataque e na defesa. O sistema com três zagueiros não funcionou. Vampeta, como líbero, estava perdido.

O Sport, que não é bobo, aproveitou-se da fragilidade corintiana. Jogou melhor, principalmente no primeiro tempo, e chegou ao gol com uma ajuda do adversário. Aos 30 minutos, Luizinho Netto cobrou falta da direita e a bola desviou no zagueiro adversário Iran antes de entrar. "A bola não relou em mim, não", disse o zagueiro. O árbitro Leonardo Gaciba ficou de decidir a questão após a partida, quando consultaria o quarto árbitro.

A entrada de Ailton, Clodoaldo e Arce, na segunda etapa, deixou o Corinthians mais ofensivo. Mas ainda faltava aquele toque final. O passe certeiro, o chute correto. Coisas simples, que para o time do Parque São Jorge não parece ser nada fácil.

Se os donos da casa pecavam nos fundamentos básicos do futebol, o Sport não errava tanto. E chegou ao segundo gol com Romerito, aos 17 minutos. Betão, de cabeça, ainda diminuiu, aos 40. E a torcida, que já protestava bastante, voltou a apoiar. Por poucos minutos. O Corinthians não conseguiu o empate e a luz de alerta permanece acesa. Uma luz que custa a apagar.