Corinthians, Federação Paulista de Futebol e CBF serão julgados na próxima segunda-feira pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) pelo ‘caso Petros’. Quem pode se dar mal é o clube, que corre o risco de perder quatro pontos no Campeonato Brasileiro, comprometendo a briga por uma vaga na Copa Libertadores.

O problema é que houve uma divergência nas datas de registro no contrato do atleta. Apesar de o nome do jogador ter aparecido no BID (Boletim Diário da CBF) no dia 1º de agosto, uma sexta-feira, o contrato definitivo do atleta foi efetuado só no dia seguinte, dia 2, um sábado.

Sendo assim, Petros estaria apto a atuar a partir de segunda-feira. Mas o Corinthians escalou o jogador no domingo (03) na partida contra o Coritiba. Na visão do STJD, houve uma infração ao artigo 214 do CBJD – escalação de atleta irregular.

Se for punido, o Corinthians pode perder quatro pontos (três de punição e mais um somado no empate) e ser multado em até R$ 100 mil. Já a Federação Paulista e a CBF irão responder por infração ao artigo 191, incisos I e III do CBJD, sob risco de multa total de até R$ 200 mil. A FPF já admitiu que o erro foi dela.