A confusão da torcida organizada do São Paulo com a Polícia Militar pode render muita dor de cabeça à equipe do Morumbi. Lutando para se afastar da zona de rebaixamento do Brasileirão, o time paulista pode ter que mandar seus jogos longe do seu estádio.

Após o registro da briga, pelas câmeras de TV, o procurador-geral do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Paulo Schmitt, deve denunciar o clube ainda nesta semana. “As imagens vão ser avaliadas, mas o São Paulo pode ser autuado no Artigo 213”, disse o procurador.

Caso seja punido, o São Paulo pode receber uma multa de R$ 100 a R$ 100 mil. O clube também pode perder o mando no Morumbi por 1 a 10 jogos. Adversário no empate em 0 a 0 deste domingo, o Corinthians está cumprindo suspensão pelo mesmo motivo. No estádio Mané Garrincha, torcedores da equipe alvinegra brigaram com vascaínos e ambas as equipes foram condenadas a mandar quatro jogos em outras cidades.

Punido pelo STJD também na Copa do Brasil, devido a sinalizadores acesos no jogo de ida contra o Luverdense, a diretoria do Corinthians mostra irritação com o órgão. Durante a partida, o presidente do clube, Mário Gobbi alfinetou o procurador-geral, dizendo que o “‘Schmittizinho’ precisa trabalhar, não só contra o Corinthians”, perguntando se ele seria “homem” para julgar o que aconteceu nas arquibancadas do Morumbi”.

Após críticas realizadas também através da imprensa, inclusive falando que “falta hombridade” ao presidente para assumir culpa dos torcedores corintianos na morte do garoto boliviano Kevin Espada, Schmitt não pretende levar as declarações à Justiça. “Esse caso já encerrou. O que eu tinha que falar já falei”, finalizou.

CLÁSSICO MINEIRO – Não foi apenas no clássico paulista que teve confusão. No Estádio Independência, a torcida do Cruzeiro brigou entre si e provocou grande alvoroço na derrota da equipe celeste para o Atlético por 1 a 0. Além da confusão entre os próprios cruzeirenses, os torcedores jogaram bombas na torcida rival.

Por conta dos atos, o líder do Campeonato Brasileiro deve ser autuado no mesmo artigo dos são-paulinos. Além do Cruzeiro, o Atlético também pode arcar com as consequências. “O mandante do jogo sempre é denunciado nesses casos. Portanto, o Atlético também será avaliado pela comissão”, afirma Schmitt.