O Atlético teve a pena reduzida
pela Justiça Desportiva e vai
enfrentar o Criciúma, às 16h do
dia 14, na Arena da Baixada.

O Atlético vai enfrentar o Criciúma, às 16 horas do dia 14 deste mês, na Arena mesmo, e não mais em Cascavel, como já estava até confirmado pela CBF. A mudança de local aconteceu porque o clube conseguiu a redução da pena da perda de mando de campo e da multa aplicada pela 4.ª Comissão Disciplinar do STJD, devido a distúrbios na partida contra o Galo, dia 2 de outubro. Ontem, no julgamento do recurso, o tribunal, por unanimidade, entendeu que a pena anterior tinha sido muito severa e diminuiu as sanções aplicadas ao Rubro-Negro.

Assim, o Furacão foi penalizado com a perda de apenas um mando (já cumprido contra o Internacional, em Goiânia) e redução da multa de R$ 60.000,00 para a multa mínima de R$ 50.000,00, prevista no artigo 213 do CBJD. “O tribunal entendeu a situação do Atlético, minimizando sua pena, vendo que não havia reincidência já que houve um erro no primeiro julgamento”, explicou Domingos Moro, consultor jurídico da Federação Paranaense de Futebol no Rio de Janeiro.

Com isso, a partida volta a ser marcada para a Arena e o Atlético consegue realizar três, dos sete jogos que restam, em casa. Além disso, o advogado do clube, Marcos Malucelli, ainda vai tentar pagar a multa recebida em cestas básicas para entidades carentes de Curitiba e região. Apesar da vitória, em termos, ontem no STJD, Malucelli pede que a torcida continue se comportando nos próximos jogos para evitar nova dor de cabeça. “O nosso torcedor tem que continuar dando o exemplo e evitar que alguns cometam o excesso como aconteceu na partida contra o Atlético Mineiro”, finalizou.

Atlético pronto para o calor

O Fluminense elegeu o calor como o seu 12.º jogador para a partida de amanhã, contra o Atlético, mas o time da Baixada já está se prevenindo contra as altas temperaturas no Rio de Janeiro nesta época do ano.

A comissão médica já elaborou um programa de alimentação e hidratação para os atletas, para tentar diminuir os efeitos do calor das 16 horas (3 da tarde pelo horário normal) no Maracanã. Além disso, o time aposta no bom preparo físico para superar a equipe carioca e continuar na busca pelo título do campeonato brasileiro.

“A gente vai sentir um pouco porque a nossa equipe já vem sentindo o calor, mas o trabalho da semana foi muito bom e a Lili (Niehues, nutricionista do clube) já nos orientou muito bem sobre a hidratação, para que não caia o nosso desempenho dentro de campo”, revela o zagueiro Ígor. Segundo ele, o time está tomando todas as precauções para que se possa fazer um grande jogo, mesmo com temperatura alta.

A mesma opinião tem o goleiro Diego, que acredita que o calor que fez em Curitiba durante a semana ajudou na preparação. “Teve dias que fez mais de 30 graus e nós treinamos exaustivamente. Todos estão bem condicionados fisicamente e nós pegamos uma base boa, que o professor Rodolfo (Mehl, preparador físico) tem mantido isso”, aponta. Para o arqueiro, o Fluminense tem que arranjar outra ajuda para vencer o rubro-negro. “Se eles estão contando com isso, acho que eles estão enganados”, dispara Diego.

De qualquer forma, ninguém no CT do Caju acredita em facilidades no Rio, nem mesmo com os desfalques do Tricolor. “Os meninos, antes, estavam entrando e fazendo um bom papel e estão correndo até mais. Se você for analisar, até mais, estão dando mais trabalho porque querem continuar no Fluminense e querem mostrar que têm condição”, destaca Ígor.

Ontem, o técnico Levir Culpi comandou mais um trabalho técnico e praticamente definiu o time para jogar amanhã no Maracanã. Sem grandes novidades, o próprio zagueiro Ígor e o volante Pingo serão os substitutos dos zagueiros Marcão e Marinho, suspensos. Hoje, o treinador comando apenas um trabalho leve pela manhã e, à tarde, a delegação embarca para o Rio de Janeiro. Caso consiga a vitória e o Santos não passe pelo Criciúma (partida que acontece no mesmo horário) o Furacão poderá voltar do Rio de Janeiro como líder isolado do campeonato.