O Autódromo de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, sedia domingo a corrida mais esperada do ano. O vencedor da sétima etapa da Copa Nextel Stock Car ganha 1 milhão de dólares, prêmio que será dividido entre piloto e equipe. Mas a grande dúvida é: vale mais ganhar a bolada ou garantir a vaga no playoff que decidirá o título da temporada?

Com este dilema em mente, os pilotos entrarão na pista para uma prova mais longa (75 minutos), com direito a dois pit stops e até troca de pneus. “Estratégia será palavra de ordem no fim de semana. Já fizemos algumas reuniões com os engenheiros da equipe para determinar o que faremos, mas vai depender da situação de momento. Vencer essa corrida seria excepcional, mas nosso objetivo sempre foi entrar mais uma vez no playoff”, destaca Alceu Feldmann, que divide a oitava colocação com seu companheiro de equipe Allam Khodair.

O paranaense entrou na final em 2006 e terminou o ano na sétima posição. Neste ano, o objetivo é ficar entre os cinco e, para chegar lá, ele confia na regularidade que apresenta durante as corridas. Nas últimas três temporadas, Feldmann foi o piloto que mais ganhou posições durante as provas.

“Essa consistência é que me dá confiança para buscar minha primeira vitória. Mas subir mais uma vez no pódio no Rio de Janeiro já seria sensacional”, ressalta o piloto, que foi terceiro colocado na corrida carioca de 2003.

Nas seis provas deste ano, o paranaense só não pontuou na última, em Interlagos, estacionando nos 34 pontos. Ele ainda aguarda a decisão da Confederação Brasileira de Automobilismo em relação à liminar conquistada pelos pilotos punidos após a corrida de Brasília. Caso voltem a perder os pontos, Alceu sobe para a sexta posição no Campeonato, ficando mais próximo da vaga no playoff.

Lico

Outro paranaense, Lico Kaesemodel, está muito empolgado com a corrida de domingo. “Claro que vamos para toda corrida buscando uma vitória. Mas o mais importante na nossa atual situação é marcar pontos. Mas sinto essa corrida diferente pela grande divulgação, o marketing. Em Curitiba, a repercussão está grande, onde vou, na academia, restaurantes, as pessoas comentam e isso é legal. É uma corrida com muitas variáveis, a equipe vem trabalhando e esperamos uma evolução”, comentou.