No dia do aniversário de Curitiba e do jogo teste de reabertura da Arena da Baixada, Atlético e Londrina fizeram a primeira partida da semifinal do Paranaense, no Ecoestádio, e o garotada do Furacão venceu a partida por 3 a 1, levando grande vantagem para o jogo de volta em Londrina.

Motivada após eliminar o Paraná Clube na fase anterior do campeonato, a equipe Sub-23 do Furacão entrou em campo com disposição e foi logo mostrando as caras com grande movimentação de Marcos Guilherme, Zezinho, Bruno Furlan e Crislan, mas logo aos oito minutos Bruno Furlan se contundiu e foi substituído por Nathan.

Contudo, superado o sufoco inicial, o Londrina começou a sair para o jogo, equilibrando a partida e passando a criar perigo para o goleiro Rodolfo e foi em uma falha da zaga atleticana que o Tubarão fez seu gol, aos 31 minutos.

Cruzamento na área, falha da zaga atleticana que não fez o corte, e Joel mete a cabeça na bola para vencer o goleiro Rodolfo. Depois do gol, os ânimos ficaram mais quentes até que, aos 44 minutos, Bidía é expulso, após receber o segundo cartão amarelo.

Com um jogador a menos, no intervalo do jogo, o técnico Cláudio Tencati tira Rone Dias para a entrada de Silvio, buscando fortalecer a marcação do Londrina e sair nos contra-ataques.

E o jogo recomeçou com o Atlético partindo para cima e o Londrina bem postado na defesa, sem abrir mão de atacar quando tinha oportunidade, e a partida ficou aberta com oportunidades de gol para os dois lados, mas com falta de capricho no toque final.

Insatisfeito com a falta de pontaria do seu time, aos 20 minutos, o técnico Petkovic substituiu Zezinho por Guilherme e o Atlético foi de vez em busca do empate, mas o Furacão seguia perdendo gols.

A última tentativa do técnico atleticano foi colocar Harrison no lugar de Juninho, aos 30 minutos. E bastaram apenas 15 minutos para o time rubro-negro marcar três gols.

O primeiro, aos 32 minutos, com Guilherme, após uma cobrança de escanteio; o segundo aos 38 minutos, com Marcos Guilherme, que só empurrou para o fundo do gol, após cruzamento de Mário Sérgio e o terceiro, aos 42 minutos, tabela entre Nathan e Marcos Guilherme, que driblou o zagueiro e deu um toque de categoria na saída do goleiro Vitor.

Com o resultado, o Atlético pode até perder por um gol de diferença a segunda partida da semifinal, no estádio do Café, em Londrina, que ainda assim fica com a vaga para a final do Paranaense. Se o Furacão perder por dois gols de diferença, o finalista será conhecido nas cobranças de pênaltis.