No penúltimo dias de competições no Quiksilver ISA World Surfing Games 2002 – a Olimpíada do Surfe Mundial – teve a excelente participação de dois brasileiros que fizeram a pequena torcida tupiniquim ir ao delírio: Marcelo Freitas (RJ) campeão da categoria Longboard e Neymara Carvalho (ES) o Bodyboard Feminino.

Com ondas de meio metro de altura e um julgamento totalmente a favor dos donos da casa, tiramos a atenção dos anfitriões roubando a cena em duas finais.

A primeira vitória veio com a bodyboarder Neymara Carvalho, ao terminar a semifinal da fase quatro em primeiro, somando 19.84 pontos, deixando a portuguesa Dora Gomes em 2.º (14,10 pontos), mandando para a repescagem: Heloise Bourroux (FRA) e Claire Mcgowan (GB).

Na final, Neymara entrou concentrada para enfrentar Dora Gomes, Heloise Bourroux e a japonesa Chiaki Okuyama. A capixaba dominou a bateria do início ao fim, dropando ondas perfeitas e disparando na soma dos pontos, abrindo boa diferença para a segunda colocada. “Fiquei muito feliz e dedico este título a todos os brasileiros e capixabas, principalmente a toda equipe que vibrou lá na areia. Um obrigado especial ao técnico Caio Monteiro”, completa a capixaba.

Depois da primeira conquista brasileira no continente africano, a equipe se empolgou passando toda vibração positiva para Marcelo Freitas, que entraria na final do longboard. Marcelo remou no canal de North Beach junto a seus rivais: Kekoa Auwae (HAW), Justin Redman (AUS) e o local Jason Ribbinik (RSA). No início da bateria, o carioca optou pelas ondas no meio da praia, atingindo scores baixos, então passou a surfar junto ao píer.

Até a metade do confronto quem liderava a bateria era o sul-africano. Mas o local de Durban se precipitou, cometeu interferência no havaiano, facilitando o caminho para Marcelo que havia surfado as melhores ondas da bateria. O atual campeão do ISA disputou ondas até os minutos finais com Kekoa, mas a cada onda do brasileiro a porta começava se abrir para o título de bi-campeão mundial do longboard. “Venho treinando bastante com meu pai. Deus me ajudou nesta final, estou muito feliz. Valeu a torcida brasileira”, completa Freitas.

Marcelo foi bicampeão do ISA Games, deixando Kekoa Auware (HW) em segundo, Jason Ribbinik (RSA) em terceiro e Justin Redman (AUS) em quarto.

Vitórias de um lado e derrotas de outro, mais duas atletas deixaram as competições da “Olimpíadas do Surf”. Primeiro foi Yries Pereira (ES) que disputava uma vaga junto a Tais de Almeida. A capixaba ao perceber que estava fora da disputa tratou de ajudar sua colega que avançou para a semifinal, porém eliminada na mesma.

Na categoria open dois brasileiros caiam juntos na água. Bruno Moreira (SP) e Jihad Khodr (PR) disputavam duas vagas com Hira Terinatoof (TAH) e Travis Logie (SAF). Do contrário das baterias anteriores Jihad não encontrou boas ondas e mesmo com uma nota 7.0 pontos, o paranaense não conseguiu a vaga direta para a final open. Jihad segue para a repescagem em busca da vaga na decisão de hoje.

Na Junior, Adriano Mineirinho confirmou seu favoritismo e seguiu para a final da repescagem. Mineirinho eliminou o japonês Kenta Hayashi e Daniel Redman (RSA).

Em duas vitórias o time brasileiro somou 2.000 pontos se aproximando do atual líder do ranking por equipes do ISA Games. Agora o Brasil ocupa a segunda colocação atrás da África do Sul e na frente da Austrália, França e Tahiti.