A temporada 2011-12 do futebol da Albânia vai terminar oficialmente sem um artilheiro, após a federação do país descobrir um esquema de combinação de resultados para facilitar a vida de atletas que disputavam o prêmio “Chuteira de Ouro”, entregue anualmente pela entidade. A decisão foi tomada na última reunião do Comitê de Ética da Federação Albanesa de Futebol e foi confirmada nesta terça-feira à Agência Efe, pelo porta-voz da instituição, Lirim Zalla.

“Nas últimas semanas (do campeonato) foram observadas conivências com relação a classificação dos artilheiros e decidimos não dar o prêmio nesta temporada”, explicou. Na primeira divisão, está sob suspeita o fato de terem sido marcados 19 gols nas duas partidas envolvendo os dois principais concorrentes na briga pela artilharia da competição. No 4 a 4 entre Vllaznia e Shkumbini, o meia Roland Dervishi, do Shkumbini, fez três gols, e acabou a termporada com 20 gols, sendo o maior goleador, superando em um gol seu rival Endri Bakiu, que fez quatro na derrota do seu Tomori Berat, para o Apolonia por 6 a 5.

Situação semelhante aconteceu na segunda divisão do país, quando o atacante Kreshnik Ivanaj, do Burrel, fez seis gols na última rodada da competição e conseguiu obter a artilharia do torneio. Os artilheiros Dervishi e Ivanaj contestaram a decisão da Federação, garantindo que mereceram o troféu. A imprensa do país, por sua vez, criticou o órgão por punir apenas os atletas e deixar impunes os clubes pelos jogos supostamente combinados.