O técnico do Taiti, Eddy Etaeta, admitiu que sua seleção cometeu erros bobos na partida contra a Espanha, no Maracanã, nesta quinta-feira. Para o treinador, os “gols ingênuos” contribuíram para a goleada de 10 a 0 aplicada pelos atuais campeões mundiais. “Levamos muitos gols ingênuos”, disse.

“Meus jogadores realmente tentaram o melhor, mas em algum ponto você tem de parar e pensar, e começar a jogar para não levar muitos gols”, afirmou o treinador, que havia prometido – e cumpriu, de certa forma – não jogar na retranca contra os favoritos.

“É muito surpreendente o que está acontecendo conosco no Brasil”, disse, referindo-se ao apoio das arquibancadas. “Apesar de levarmos um grande número de gols, a todo minuto recebemos apoio de todo o público no Maracanã, tivemos uma ovação de pé ao fim. Queríamos atingir o coração do povo brasileiro e acho que conseguimos isso. Agradeço muito, acho que essa foi nossa grande vitória”, disse em francês Etaeta, que completou com um “obrigado a todos” em português.

Já em tom de despedida (o Taiti ainda enfrenta o Uruguai na última rodada), Etaeta afirmou que aprendeu muito com a Copa das Confederações e espera uma seleção mais forte em dez anos. “Vamos precisar de jogadores profissionais”, disse o técnico da seleção quase toda amadora (só um profissional). “Somos mais conhecidos no Brasil que em nosso país e isso é uma grande frustração para mim. Espero que isso mude”.

Antes da partida, jogadores e comissão técnica distribuíram ingressos do jogo para crianças do complexo de favelas da Maré, na zona norte do Rio. “Do fundo do meu coração, quero dizer muito obrigado ao público e à população brasileira. Podemos perder no domingo para o Uruguai, mas tocamos o coração do povo brasileiro”, finalizou Etaeta, aplaudido pelos jornalistas no fim da entrevista coletiva.