O técnico Carlos Queiroz se lembrou da Copa do Mundo de 1966, quando Portugal enfrentou a seleção brasileira na fase de grupos para comentar a chave de sua seleção no Mundial da África do Sul. Os portugueses estão no Grupo G, ao lado de Coreia do Norte, Costa do Marfim e o Brasil, e, apesar da memória, Queiroz teme ter que disputar uma vaga com o time dirigido por Dunga.

“Nesse grupo, só faltam Pelé, Eusébio e a Hungria. Vamos reviver 1966”, afirmou Queiroz, se lembrando que na Copa da Inglaterra, Portugal enfrentou o Brasil na primeira fase e venceu por 3 a 1. A Hungria também estava na chave e a Coreia do Norte foi o adversário português nas quartas de final.

Carlos Queiroz admitiu preocupação com o grupo. E disse esperar que Portugal chegue ao jogo contra o Brasil, pela rodada final da fase de grupos, já garantido nas oitavas de final. “Espero que consigamos decidir apenas quem é primeiro ou segundo”.

Queiroz acredita que o Grupo G, pela presença de Portugal e Brasil, será o que atrairá a atenção do público na primeira fase. “Será um grupo difícil para todos, Brasil é o favorito, mas vamos disputar a primeira posição. Vai ser o grupo que chamará mais a atenção na primeira fase”, analisou.

O Brasil venceu Portugal por 6 a 2, em 19 de novembro de 2008, no último encontro entre as duas equipes. Queiroz acredita que o encontro na Copa será diferente. “Vai ser um jogo diferente, pelo envolvimento, ambiente. Vamos chegar com jogadores em melhor forma, com menos lesões. Em junho espero que as condições sejam diferentes. A equipe portuguesa cresceu muito, estamos mais consistentes, com um grupo mais coeso”, comentou.