Depois de Felipão apostar que o Japão não se fechará atrás, o técnico da seleção japonesa, o italiano Alberto Zaccheroni, confirmou que espera ver a sua equipe partindo para cima dos donos da casa no jogo de abertura da Copa das Confederações, neste sábado, às 16h, no Estádio Nacional (Mané Garrincha), em Brasília.

“Não vou dizer o que preparei, mas espero que meus jogadores joguem com personalidade, façam aquilo que sabem com a bola, tenham coragem e joguem o futebol que eles sabem jogar”, disse Zaccheroni, prometendo que seu time tomará a iniciativa de buscar o gol. “A seleção brasileira é favorita a conquistar a Copa das Confederações, mas o Japão não ficará só olhando o Brasil jogar”

Segundo ele, a Copa das Confederações vai servir para o Japão descobrir o nível em que se encontra no futebol mundial depois de ser a primeira equipe a se classificar para a Copa do Mundo de 2014. “A seleção japonesa evoluiu muito nos últimos anos. No futebol asiático, nós somos superiores. Mas ainda não temos a ideia de que nível estamos em relação às principais forças. A Copa da Confederações vai nos dizer o quanto falta para a gente alcançar esse nível”, disse.

O treinador se mostrou contente com a evolução do futebol japonês: “Talvez a gente não seja o melhor time do mundo, mas sabemos jogar futebol e temos jogadores muito bons”, garantiu.

Para ele, o fato de os jogadores japoneses terem começado a despertar o futebol da Europa – 14 jogadores da seleção atuam fora do país – não tem apenas o lado bom. “Isso tem vantagens e desvantagens. Uma vantagem para a seleção é que os jogadores se tornam mais experientes. Mas a desvantagem é que eles acabam ficando um pouco longe do que acontece no futebol interno.”