O presidente do Atlético, Mário Celso Petraglia, passou ao ministro do Esporte, Aldo Rebelo, algumas confirmações da estrutura da nova Arena da Baixada. Teto retrátil e captação de energia solar já estão incluídos no projeto do estádio que foram revistos.

A cobertura será a parte mais delicada do projeto e, aliado ao mau tempo podem atrasar o prazo esperado para a entrega da Baixada, porém dentro da data estipulada pela Fifa que é dezembro de 2013. “Temos dois pontos críticos. O primeiro a cobertura porque não temos espaço no entorno para montar de dentro para fora. Consequentemente, isto atrasará o plantio de grama porque é semeada. Estamos prevendo para março de 2013 a inauguração das obras e junho de 2013 já para termos os jogos no estádio”, explicou Petraglia.

Além dos projetos do teto e da energia solar, ontem, também foram apresentados ao ministro alguns modelos de cadeiras que devem ser instaladas no estádio, que podem ser em tons de branco, azul ou vermelho. Elas também foram avaliadas pela auditoria feita no orçamento da obra, por engenheiros e alunos da Universidade Federal do Paraná (UFPR), a pedido do ministério do Esporte.

Segundo o estudo, o clube encontrou algumas maneiras para baratear os custos de reforma do estádio. “Fizemos o levantamento destes itens no mercado e a diferença no total dos custos é de 0,8%”, explicou o professor Mauro Lacerda, do departamento de engenharia civil da UFPR.