te31050105.jpg

Lopez inicia, hoje, sua segunda
temporada completa no Coritiba.

Hoje seria, normalmente, apenas um dia de reencontro no CT da Graciosa. Mas a quarta-feira de reapresentação do elenco do Coritiba será de apresentação de pelo menos três jogadores (Marciano, Marcelo e Luís Carlos, pois Marquinhos já treinava desde dezembro), e de confirmações ou de negativas. A diretoria não muda sua posição: por enquanto, outros reforços não aparecerão. Mas Thiago Coimbra, filho de Zico, chega no início da semana que vem.

Ele não chega como reforço, e sim como jogador a ser trabalhado pelo clube. A idéia é realizar um período de avaliação, para depois (caso aprovado) assinar um contrato de longo prazo. "Eu conversei com o Zico e ele me falou do garoto, que tem qualidades, mas que precisa primeiro ser preparado", explica o coordenador técnico Sérgio Ramirez, que jogou com o Galinho no Flamengo durante os anos 70s.

Thiago, 22 anos, é o único filho de Zico (hoje técnico da seleção japonesa) que seguiu jogando futebol – Júnior, o mais velho, assumiu os projetos do pai no Brasil; e Bruno foi vocalista do grupo Só no Sapatinho e agora lançou-se como cantor solo.

Sobre os reforços, a diretoria tenta agilizar as negociações. As possibilidades de contratação dos paranistas Marcel e Edinho são cada vez menores. "As conversas estão paradas", resume o presidente Giovani Gionédis, que garante não fazer loucuras. "Não vamos tentar coisas pela metade. Se não for da maneira que nós estamos planejando, não vamos contratar ninguém", completa. Para piorar, Marcel está na mira do Santos para a disputa da Copa Libertadores. Enquanto isso, o meia Alexandre Fávaro pode ir para o Botafogo.

Com isso, Antônio Lopes não terá muito de novo para ver a partir de hoje. Os três jogadores a serem apresentados já são "conhecidos" – Marciano e Luís Carlos foram indicados por profissionais próximos ao Delegado, e Marcelo foi avaliado quando participou de um jogo-treino no CT pelo Malutrom. Novidade para ele será o primeiro contato com o preparador físico Róbson Gomes, que volta ao Coxa depois de um ano fora, trabalhando no Atlético-MG e Botafogo.

Programação

Metade do elenco alviverde que se apresentará hoje vai direto para uma clínica no Alto da XV. Estes farão os testes fisiológicos e cardiológicos durante todo o dia, enquanto a outra parte do grupo ficará no CT da Graciosa iniciando os testes físicos. Amanhã, as turmas trocam de local. Os treinos técnicos e táticos só devem começar na outra semana.

Ataliba acerta com o Galo e detona ex-clube

Segunda foi Juninho, ontem foi Ataliba. O volante é mais um jogador do Coritiba que deixa o clube definitivamente para defender outra equipe da primeira divisão. Assim como o zagueiro, que tem boas chances de ser titular no Botafogo, Ataliba foi contratado pelo Atlético-MG para ser o dono da camisa 5 – ele assinou compromisso por três anos, com o Galo ainda adquirindo metade de seus direitos federativos.

O volante foi um dos principais jogadores do Coritiba em 2004 – ele pode ser considerado um dos "intocáveis" da temporada, já que o técnico Antônio Lopes o manteve na equipe titular em todo o ano (além dele, Fernando, Reginaldo Nascimento, Adriano e Luís Carlos Capixaba tiveram esta condição). "Sempre que falavam da minha participação, era indicado como um dos jogadores mais regulares da temporada", lembrou Ataliba, com uma ponta de ressentimento.

Isso porque ele não foi valorizado no Alto da Glória. "A prioridade era do Coritiba, mas não houve valorização do clube, apesar de ter tido uma temporada regular. A valorização veio do Atlético, a negociação teve um final feliz e espero que 2005 seja um ano de títulos. É uma felicidade tremenda defender o Galo", afirmou o volante, durante a apresentação em Belo Horizonte.

Ataliba deixa a relativa tranqüilidade do Coritiba pela tensão do Atlético-MG, que lutou até a última rodada do Brasileiro para fugir do rebaixamento. Mesmo assim, ele está confiante. "Sei da responsabilidade de atuar em um clube de tradição e que tem uma torcida exigente. Além disso, esta temporada é para apagar a má impressão deixada em 2004. Vou fazer tudo para que a equipe brilhe este ano", resumiu.