Não será desta vez que Thomaz Bellucci conquistará o tricampeonato em Gstaad, na Suíça. O número 1 do Brasil foi eliminado na semifinal do torneio de nível ATP 250, neste sábado (01), pelo belga David Goffin, principal favorito ao título.

O cabeça de chave número 1 venceu com certa facilidade, por 2 sets a 0, com parciais 6/4 e 6/2, em apenas 1h01min de jogo. Bellucci sonhava com o terceiro título em Gstaad porque vinha desempenhando bom tênis no saibro que se adapta bem ao seu estilo.

Até o jogo contra Goffin, o brasileiro só havia perdido um set na competição suíça, que vencera em 2009 e 2012. Apesar da derrota, Bellucci deve ter nova ascensão no ranking.

Atual número 39 do mundo, ele deve aparecer em 31º na lista da ATP a ser atualizada na segunda-feira (02). Sólido ao longo da semana em Gstaad, Bellucci esteve longe de repetir neste sábado as boas atuações das partidas anteriores.

Completamente dominado por Goffin, não conseguiu ameaçar o saque do rival em nenhum momento do duelo. O belga, por sua vez, faturou três quebras de saque, duas delas no tranquilo segundo set.

Na primeira parcial, o brasileiro ainda ofereceu certa resistência ao favorito. Levou a quebra na única chance que cedeu a Goffin. Mas caiu de rendimento no início da parcial seguinte.

O belga aproveitou o momento favorável e não deu chances ao brasileiro, mostrando maior consistência no fundo de quadra e eficiência no saque – perdeu apenas 6 pontos em seu saque na segunda parcial.

Na briga pelo título, Goffin vai enfrentar o austríaco Dominic Thiem. O terceiro cabeça de chave avançou ao superar o espanhol Feliciano López por 6/3, 6/7 (5/7) e 6/3.

Goffin, de 24 anos, vai disputar sua quinta final no circuito profissional – tem dois títulos e dois vice-campeonatos, um deles obtido nesta temporada. Thiem, por sua vez, entrará numa decisão pela quarta vez.

Aos 21 anos, soma dois troféus, ambos conquistados neste ano, e um vice. No confronto direto entre os dois finalistas em Gstaad, o belga leva vantagem, com três vitórias em quatro jogos. O austríaco venceu o último duelo, o único disputado neste ano, por desistência do adversário.