O Shangai Shenhua negou nesta quarta-feira que o atacante Didier Drogba tenha sido liberado pelo clube, apesar do Galatasaray ter anunciado a sua contratação na última segunda-feira. Em nota oficial, o clube chinês ressaltou que ainda tem contrato em vigor com o jogador marfinense e ameaçou iniciar uma disputa jurídica com ele e o clube turco. “Atualmente, Drogba ainda é jogador do Shanghai Shenhua e o contrato entre as duas partes ainda está dentro do prazo de validade”, anunciou.

A direção do time asiático avisou, na nota oficial, que já trabalha para montar um dossiê que será enviado à Fifa sobre a ação do Galatasaray para contratar Drogba. “O Shanghai Shenhua está pronto para reunir todas as provas e informações e enviar à Fifa para proteger os seus interesses”, disse.

O clube chinês lembrou, na nota oficial, que assinou contrato por dois ano e meio com Drogba no início de julho de 2012. “O Shanghai Shenhua e Drgoba assinaram oficialmente um contrato formal de trabalho por um período de dois anos e meio. Desde a assinatura, o clube agiu em conformidade com o contrato e cumpriu efetivamente as obrigações e responsabilidades”, afirmou.

Antes de Drogba, o atacante francês Nicolas Anelka deixou o Shanghai Shenhua para acertar a sua transferência, por empréstimo, para a Juventus. Já o atacante marfinense atualmente defende a seleção do seu país na Copa Africana de Nações. Mesmo assim, na última segunda, o Galatasaray anunciou a sua contratação e revelou que o jogador havia firmado um acordo por 18 meses. Agora, porém, a sua chegada ao clube turco ameaça se transformar em um imbróglio jurídico.