Após oito anos, o Cianorte está de volta à Copa do Brasil. O confronto contra o Grêmio Barueri, hoje, às 20h30, no Albino Turbay, marca o reencontro do Leão do Vale com a competição que fez o clube ser conhecido nacionalmente. Em 2005, o time chamou a atenção ao bater o badalado Corinthians, de Tevez e Carlos Alberto, por 3 x 0, na segunda fase do torneio. Porém, foi eliminado no jogo de volta, goleado por 5 x 1 em São Paulo. “Estamos ansiosos, porque é uma competição que estamos voltando a disputar após oito anos, e nos marcou muito. Trouxe um glamour muito especial para o Cianorte”, afirmou Adir Kist, diretor de futebol do Leão do Vale e que era o goleiro da equipe em 2005.

Agora, a história é diferente. Mais “maduro”, o Cianorte já vem ganhando espaço tanto regionalmente – foi 4.º colocado no Paranaense de 2011 e 3.º em 2012 – quanto nacionalmente (ano passado, por muito pouco, não subiu para a Série C do Brasileiro).

Só que 2013 não tem sido positivo, com o time brigando contra o rebaixamento no Estadual. Tanto que nem mesmo com o Barueri quase rebaixado para a Terceira Divisão do Paulistão faz com que Adir veja o Cianorte como o favorito. “Nossa campanha também não nos credita para isso. Mas sei da qualidade do nosso time e dá para imaginarmos que podemos passar de fase. Temos que jogar para ganhar”, disse o dirigente.

Em campo, o técnico Ronaldo Bagé pode ter o desfalque do meio-campo Juliano. O jogador terá que cumprir suspensão na Copa do Brasil, mas o clube tenta reverter a pena em doação de cestas básicas. O julgamento acontecerá hoje.