O Barcelona, uma das equipes mais tradicionais do futebol equatoriano, foi multado em 2 mil dólares (cerca de R$ 3.500) pela federação de futebol do país, por manifestação racista de sua torcida em jogo contra o Deportivo Quito.

Durante a partida, disputada em Guayaquil, os torcedores da equipe da casa gritavam e faziam gestos interpretados como racistas quando jogadores negros do time adversário tocavam na bola. A atitude foi enquadrada legalmente em três artigos, dos do Comitê Executivo e um da Comissão Disciplinar da Federação Equatoriana.

Com 13 títulos da Série A equatoriana, o Barcelona é o clube mais vitorioso do país. A equipe tem como maiores conquistas internacionais os vice-campeonatos da Libertadores da América em 1990 e 1998.

No atual elenco, destacam-se os meias Marlo Ayovi e Cristian Lara, além do zagueiro Ivan Hurtado, capitão da seleção equatoriana desde 2000. Todos eles são negros.