A vitória do Rio Branco no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) na terça-feira passada, caiu como uma bomba no Paraná Clube, que amargou o rebaixamento para a Segunda Divisão do Campeonato Paranaense.

O prejuízo não é só financeiro, uma vez que o clube deixará de arrecadar cerca de R$ 1 milhão, com publicidade e cotas de TV, mas também moral, tendo que passar o vexame de participar de um torneio que ano a ano é marcado pela desorganizações e W.O.

Porém, existe o outro lado da moeda. Enquanto diretoria e, principalmente, a torcida paranista lamentam a queda, os novos adversários do Paraná Clube na Divisão de Acesso de 2012 têm muito o que comemorar. Com pouca visibilidade por parte de torcedores e da imprensa, a expectativa dele é que a Segundona ganhe força. Por ser da capital, estar na Série B do Brasileirão e ter sete títulos estaduais, a presença do Paraná é comemorada pelos rivais.

Para o presidente do Agex Futebol Clube, de União da Vitória, Moisés do Amaral, o Tricolor irá atrais mais os torcedores, o que serviria de motivação para os jogadores dos donos da casa. “Nos últimos anos, os campeonatos se tornaram mais vibrantes e todos querem jogar contra times como o Paraná. A torcida quer ver jogos assim e com certeza, em todos os estádios pelos quais o Paraná passar, vai atrair público”, apontou.

Outro que viu com bons olhos a presença do Tricolor foi Tico, gerente de futebol do Grêmio Metropolitano, que acredita que as equipes serão mais vistas em Curitiba, além de poderem conseguir melhores patrocínios. “A Segunda Divisão será mais valorizada. Ter o Paraná é bom para a competição e temos que aproveitar isto. A imprensa de Curitiba não vai deixar de cobrir o Paraná e nós também vamos ser vistos. Podemos ter mais patrocinadores também com esta visibilidade”, afirmou.

Opinião semelhante à do presidente do Nacional José Danilson, que aposta que a presença paranista pode melhorar a competição, que sempre foi deixada de lado e agora pode ganhar um maior destaque.”Ter o Paraná, como teve o Londrina este ano, é muito bom. A Segunda Divisão passa a ser noticiada, mais vista pela imprensa. Nós torcemos que possa ser melhor, porque o campeonato deixa a desejar. Foi largado a vida toda e é deficitário. Se tivéssemos uma TV interessada, como tem na Primeira Divisão, certamente seria diferente. E o Paraná pode ajudar nisto”, ressaltou o dirigente.

Só que, mesmo acreditando que o Tricolor será a força da competição em 2012, eles prometem não dar moleza e garantem: uma das vagas para o acesso para 2013 ainda não é paranista. “Em termos de nome, é o favorito. Mas não basta ser o melhor no papel, tem que ser no campo. O Paraná é o indicado ao acesso, mas alguns clubes também estão fortes e vão brigar para subir. Terão que ter algum diferencial”, disse Adriano Coelho, gerente de futebol do Cincão.

A Divisão de Acesso 2012 também será integrada por Foz do Iguaçu, Serrano, Junior Team, FC Cascavel e CR Cascavel.