São Paulo – O goleiro Fábio Costa, do Corinthians, diz ter um álibi que o isenta de culpa no polêmico lance do jogo contra o Inter, anteontem, no Pacaembu. ?Estou convicto de que não foi pênalti. No campo, o Tinga disse para o Márcio (Rezende de Freitas, o juiz): ?Não foi pênalti, mas não me expulsa??. Fábio Costa admitiu o choque com o volante gaúcho.

?Mas lances como este são comuns nos jogos. Este ganhou importância porque foi em um jogo decisivo.?

O goleiro do Corinthians descreveu como foi a jogada. ?Quando foi lançada a bola, saí com força porque pensei que o Tinga fosse tocar de primeira e fazer o gol. Mas no meio do caminho percebi que ele não conseguiria chegar a tempo de bater na bola e então tentei recolher as pernas. Houve o choque, mas normal. No momento achei que não foi pênalti e continuo com a mesma opinião.?

Durante a entrevista coletiva no Parque São Jorge, Fábio Costa foi informado que Tinga afirmou após o jogo, que

disse ao juiz Márcio Rezende

de Freitas: ?Se não vai dar o pênalti, pelo menos não me expulsa?. O camisa 1 do Corinthians rebateu. ?Lógico que ele não vai ser réu confesso. Vai ser minha palavra contra a dele. Mas é só pegar a imagem da televisão que vocês (jornalistas) vão ver que estou certo. Agora, também não adianta ficar falando porque nada será mudado.?

Fábio Costa afirmou que não concorda com as críticas ao trabalho de Márcio Rezende de Freitas. ?Tenho muito respeito por ele. Trata-se de uma pessoa digna, que nunca desrespeitou nenhum jogador dentro de campo. É preciso

ter mais responsa-bilidade na hora de analisar o desempenho dos profissionais do futebol.?

Além de Fábio Costa, o volante Rosinei também não considerou pênalti a entrada do goleiro sobre Tinga. Já o lateral-direito Eduardo preferiu não opinar. ?Melhor nem falar. O que passou, passou.?