Na 12.ª colocação, com 42 pontos, o técnico Tite ainda não vê o Corinthians livre da ameaça do rebaixamento no Campeonato Brasileiro. No entanto, uma vitória diante do Fluminense neste domingo, em Araraquara, colocaria a equipe nesta condição. Por isso, o treinador avaliou o duelo como uma “decisão”, até pelo péssimo momento vivido pelo adversário, bastante ameaçado pela degola.

“O jogo terá um caráter decisivo. Para nós pelos objetivos, para o Fluminense pela posição na tabela”, comentou, lembrando que o time carioca é apenas o 16.º colocado, com 42 pontos, mesmo número do Vasco, que abre a zona de rebaixamento. “O campeonato é muito difícil. A Ponte Preta está entre os quatro últimos e na semifinal da Sul-Americana”, completou o treinador.

Com seis rodadas ainda a serem disputadas, a reta final do Campeonato Brasileiro também pode ser importante para a sequência de Tite no Corinthians. Com contrato até o fim do ano, o treinador ainda não sabe se permanecerá na temporada que vem, principalmente após a fraca campanha em 2013, e coloca a decisão inteiramente nas mãos da diretoria.

“A decisão é do Corinthians, mas tem que ser bom para ambos”, afirmou. “Nós entendemos e combinamos de seguir o melhor para o Corinthians. Nós, o presidente (Mário Gobbi), o Roberto (de Andrade), o Duílio (Monteiro Alves), colocamos que era o melhor para o Corinthians. Tenho muito respeito pela entidade e o primeiro passo é chegar aos 45, 46, 47 pontos. A partir daí vamos aventar as outras possibilidades.”

Com a incerteza sobre o futuro do técnico no Corinthians, muito se falou sobre a possibilidade de Mano Menezes assumir o comando da equipe em 2014, mas Tite preferiu não comentar. “Não vou fazer nenhuma especulação. Nós combinamos com direção, e todos do futebol, que estamos num momento importante para entrar no zona de conforto. Antes disso, de minha parte nenhum comentário”, disse.