O Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná (TJD-PR) tem novo comando a partir de hoje. Peterson Morosko assume a presidência do judiciário da bola no Estado prometendo independência em relação à Federação Paranaense de Futebol.

Morosko foi eleito por quatro votos contra dois de Paulo César Gradella Filho, que era vice-presidente na gestão anterior, e um nulo. Têm direito a voto os auditores do tribunal pleno. O mandato vigora por dois anos.

O novo presidente toma o lugar de Ivan Bonilha, que era bastante ligado ao presidente da FPF, Hélio Cury. “A proximidade com a FPF é salutar. Só não pode haver cumplicidade”, disse Morosko, citando o fato de ter sido indicado pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para integrar o pleno como uma das provas desta independência. “Não devo nada para ninguém”, reiterou.

Outra promessa é dar mais agilidade às decisões do tribunal, que ultimamente andou lento. Uma das medidas seria a informatização do sistema de acompanhamento de processos.

Morosko é auditor da Sanepar e atuou por cinco anos como procurador e nos dois últimos como auditor do pleno do TJD-PR. Também foi eleito ontem o novo vice-presidente, Otacílio Sacerdote Filho. Já o novo procurador-geral será indicado pelo TJD a partir de uma lista tríplice a ser enviada pela FPF.