O Campeonato Paranaense 2011 acabou dentro de campo em 30 de abril, mas ainda está longe de ver o apito final nos tribunais. Amanhã, às 17h, o Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-PR) volta a se reunir em torno do caso Adriano. O julgamento interessa a Rio Branco e Paraná Clube e a sentença servirá para definir qual a segunda equipe a ser rebaixada do Estadual, junto com o FC Cascavel. No entanto, a expectativa é de que, independentemente da decisão dos auditores, o processo tenha de ser definido mesmo pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) no Rio.

No campo, o Tricolor acabou rebaixado, enquanto o Leão da Estradinha escapou por ter somado um ponto a mais – 24 a 23. Entretanto, a equipe de Paranaguá pode perder até 22 pontos pela irregularidade na inscrição de um jogador. O caso já foi julgado duas vezes pelo TJD-PR, com o resultado favorável ao time do litoral, mas foi parar no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), que anulou o julgamento local, porque o Paraná Clube não teve o direito de se manifestar como parte interessada.

Agora, o processo terá de ser reiniciado. “Como o julgamento foi anulado, ele volta ao zero para o TJD, em segunda instância, uma vez que já houve a primeira instância. Neste caso, o Paraná Clube entra definitivamente como terceiro interessado, o que não ocorreu anteriormente. Agora é tudo novo, com os clubes tendo uma nova defesa e qualquer auditor podendo mudar seu voto”, disse Peterson Muziol Morosko, presidente do TJD-PR.

Porém, isto não quer dizer que será o capítulo final, uma vez que o time que for derrotado ainda poderá recorrer da decisão no STJD. “A decisão pode ser recorrida. As partes podem acatar a decisão e não recorrerem, mas acho difícil que isto aconteça”, declarou Morosko. “Pode sim ter um novo recurso no STJD”, confirmou o advogado do Tricolor, Alessandro Kishino.

Caso o clube derrotado recorra, o que é muito provável que aconteça, na semana que vem o caso já entra em pauta no Rio de Janeiro, devendo ser julgado no final de outubro.