Protestos pró-Tibet tornaram caótica a passagem da tocha olímpica pelas ruas de Londres neste domingo (6). Várias foram as tentativas de bloquear sua passagem ou até mesmo apagar a chama com um extintor de incêndios em protesto contra a violenta ação da China no Tibet. Até mesmo a rota da tocha foi alterada para evitar maiores confrontos entre a polícia e os manifestantes.

A polícia teve que intervir diversas vezes para que a tocha conseguisse seguir sua rota pelas ruas de Londres cobertas de neve. Manifestantes tentaram abordar o ônibus em que estava o atleta Steve Redgrave, ganhador de cinco medalhas de ouro em Olimpíadas, logo no início do trajeto de 50 quilômetros, no Estádio Wembley.

No oeste de Londres, um manifestante tentou pegar a tocha das mãos de um apresentador de televisão, forçando a polícia a parar a marcha até que o homem fosse detido. Outro manifestante tentou apagar a chama com um extintor de incêndio. Trinta pessoas foram detidas.

O primeiro ministro Gordon Brown saudou a tocha momentaneamente quando ela passou do lado de fora de sua residência, em Downing Street, enquanto manifestantes e a polícia se enfrentavam nas proximidades do parlamento britânico.

Os manifestantes se aglomeraram em grande número perto do local onde o Embaixador chinês Fu Ying era esperado para carregar a tocha. Porém, Fu apareceu carregando a tocha em Chinatown, conseguindo driblar os manifestantes e passá-la para o próximo participante. Ao longo da rota, centenas de manifestantes gritavam "Liberte o Tibet", "Parem os assassinatos no Tibet" e "China, converse com o Dalai Lama".