Foto: Arquivo

O ex Francisco Araújo: ?Atendeu um, tem que atender todos?.

Enquanto tenta acertar um acordo com o ex-presidente Sérgio Prosdócimo para vender Henrique e aliviar o cofre, o Coritiba vê outros dirigentes se movimentando para também receber os empréstimos de volta. Entre eles estão Francisco Araújo, Joel Malucelli e José Augusto Arruda, que colocaram dinheiro no clube para a construção do CT da Graciosa, reforma do Couto Pereira e outras emergências como pagamentos de salários atrasados. Nenhum deles estava cobrando o clube, mas como um entrou na Justiça para reaver o montante, os outros querem tratamento igual.

?Está sendo feito um levantamento e ainda não sabemos os valores. Não estamos pressionando o Coritiba, mas se atendeu a um credor, tem que atender a todos?, diz Araújo. De acordo com ele, a participação dele na atual diretoria (no chamado G9) não facilita nem atrapalha o pagamento. ?Não pressionei nunca o clube, mas ficou consentido que em função dessa cobrança, todos teriam um tratamento idêntico?, aponta o ex-presidente, que era vice de Prosdócimo e assumiu o comando do clube em 2001 após o afastamento do titular por motivos de saúde.

De acordo com Araújo, o dinheiro foi colocado em diversas épocas no tempo em que Prosdócimo estava na presidência do Alviverde e o pagamento não aconteceu. ?O clube teve problemas com o banco (Bradesco, que penhorou CT e Couto) e isso foi prioritário. Por sermos amigos do clube, isso ficou para trás?, relembra. Para não perder o direito, Prosdócimo entrou na Justiça, mas Araújo descarta essa atitude. ?Vai fazer nove anos que foi posto o dinheiro. Sempre confiei no Coritiba, mas se me derem o calote ficarei muito chateado porque tem questões de família e o dinheiro foi conquistado com trabalho?, destaca.

Ainda envolto com a penhora que Prosdócimo colocou sobre o zagueiro Henrique e outros jogadores, o diretor jurídico do clube, Gustavo Nadalin, diz que essa pendência deve ficar para mais tarde. ?Por enquanto, estamos apagando incêndio. Isso (a penhora) era o mais urgente. Com os outros ainda não teve nenhuma decisão judicial?, afirma. Segundo ele, ainda há algumas pendências na penhora sobre os direitos federativos do zagueiro Henrique. ?É um contrato delicado?, analisa. Assim, por enquanto, a diretoria não pode anunciar oficialmente a negociação do jogador com o Palmeiras/Traffic.

Derrota pra rival acelera mudanças no Coxa

Foto: Valquir Aureliano

Veiga, que renovou na semana passada, deve ser uma das novidades amanhã, contra o Real Brasil.

O técnico Dorival Júnior define hoje a equipe do Coritiba para a partida contra o Real Brasil. A tendência é que ele promova algumas mudanças no time após a derrota por 2 a 0 para o Atlético no clássico de domingo. As novidades deverão ser o lateral-direito Dick, recém-contratado do Joinville (SC), e o volante Veiga, de contrato renovado. Ambos estão com a papelada regularizada e poderão estrear no Campeonato Paranaense. Outros jogadores ainda podem ficar à disposição do treinador, como o lateral-esquerdo Rubens Cardoso e o também volante Douglas Silva. O confronto está programado para as 16 horas de amanhã no Estádio do Pinhão, em São José dos Pinhais.

Apesar de não revelar quais as posições ou atletas que não estão rendendo, o treinador aguarda ansiosamente a possibilidade de contar com os reforços e aqueles que renovaram contrato e ainda não puderam jogar. Outra dúvida ficará para a zaga, já que Henrique ainda está envolto numa negociação com o Palmeiras e em uma penhora judicial favorecendo o ex-presidente Sérgio Prosdócimo. Se o clube não conseguir levantar a penhora, o defensor deverá ir novamente a campo pelo Coxa.

Ingressos

O Real Brasil começa a vender hoje as entradas para a partida de amanhã contra o Coritiba. E tem promoção. Quem comprar o ingresso, paga R$ 15,00 pela inteira ou R$ 8,00 pela meia (estudantes e idosos) nas bilheterias do Couto Pereira e no Supermercado Condor de São José dos Pinhais. Amanhã, a inteira passa para R$ 20,00 e a meia, R$ 10,00. As vendas serão nos mesmos pontos até o meio-dia e, depois, somente nas bilheterias do Estádio do Pinhão.

Técnico do Real exige atitude

Após a derrota para o Toledo por 1 a 0, o Real Brasil voltou ontem aos treinamentos para a partida de amanhã e deverá ter apenas uma mudança para enfrentar o Coritiba. ?Se tiver alguma alteração vai ser na lateral esquerda, com Vinícius no lugar de Ânderson, que é meia-atacante?, avisa o técnico Chicão. De acordo com ele, a meta é corrigir os erros cometidos na partida de sábado. ?Não é desculpa, mas na nossa visão tomamos um gol em impedimento, mas isso faz parte do futebol. Contra o Coritiba, um jogo grande, procuro dizer aos meus meninos que futebol se decide dentro de campo e que é para eles terem personalidade?, destaca. Apesar da campanha razoável, Chicão já pediu mais reforços para a diretoria para não passar aperto ao longo do Paranaense. ?Eu ainda preciso de um quarto zagueiro, um meia esquerda e um atacante?, revela.